Carregando...

6 lugares para viajar no Brasil que você precisa conhecer

Já disse uma vez o poeta que em sua terra havia palmeiras, onde cantava o sabiá e que as aves de lá, não cantavam como nesse lugar. E completa dizendo que nesse lugar o céu tem mais estrelas, as várzeas mais flores, os bosques mais vidas e os amores, esses nem se falam, sempre com mais amores.

O poeta em questão é Gonçalves Dias, em sua “Canção do Exílio”, e o lugar é o Brasil. Pensando nisso, fizemos um compilado de lugares para viajar no Brasil que você precisa conhecer. Vamos lá?

Sobre os destinos desse Brasilzão

Viajar é tão inato quanto comer ou dormir. Só é necessário ter uma inspiração de algum destino para já começar o burburinho dentro da cabeça para fazer brotar as malas nas mãos e pés na estrada. Mas, espere aí, você já conhece o Brasil?

Um país continental e tão plural, em que se reza a lenda ser abençoado, consegue oferecer tantos lugares diversificados que a sua vã filosofia irá até duvidar. Aqui tem natureza, tem história, tem cultura, tem grandes centros, tem montanha, tem água de mar com o combo perfeito de sombra e água fresca e tem muita fé.

Siga por esse caminho e mova-se para a sua essência!

1. Jalapão – Tocantins

Pode até parecer que é no meio do nada, ainda mais com o apelido de deserto das águas, mas o Jalapão é um abre aspas em quesito natureza. E, que natureza, meus amigos!

O céu azul contrasta com o laranja das imensas dunas, que são apenas uma pequena parte do que se tem que encontrar por ali. Cachoeiras, riachos, animais silvestres – o cerrado em sua exuberância.

Há, sobretudo, um lugar em especial e intrigante, na verdades são alguns: os fervedouros. São poços de águas cristalinas em que ninguém afunda. O mestre Guimarães Rosa já disse que “o mundo é mágico” e o Jalapão é a prova que a natureza é feita de magia.

2. São Paulo – São Paulo

São Paulo é a maior cidade da América do Sul e, como tal, é praticamente um monstro com seus 1500 km² e seus mais de 12 milhões de habitantes.

Pode até assustar de primeira com sua imensidão de prédios e carros, mas ainda há amor em essepê, que vira e mexe dá as caras quando você percebe que a cidade nada tem a ver com nenhuma outra.

É única e muito convidativa com o contraste entre passado e futuro, que lado a lado se mostram e se sobrepõem. São 110 museus, 113 parques, restaurantes nem se fala, bairros idem, centros culturais, shows, espetáculos, festas e o típico cafezinho ou pastel de feira. A Paulicéia é um doce monstro que fascina.

3. Ouro Preto – Minas Gerais

Chamar Minas Gerais não é à toa. De lá, saíram toneladas e mais toneladas de metais e pedras preciosas para Portugal e sonhadores em busca de riquezas. Ouro Preto nasceu dessa empreitada, lá em meados do século 17 e que hoje é a conexão com o passado.

Dizem que, por lá, ninguém entra sozinho. Sempre haverá alguma memória acompanhando por suas ladeiras, acendendo uma vela em uma igreja ou pulando o seu carnaval. É a eterna contradição expressada em sua arquitetura barroca: o claro e o escuro, o antigo e o novo, o sacro e o carnaval, a história e o futuro.

Vale a pena se perder por suas ruas, provar a típica comida mineira e conhecer as sua natureza, porque não apenas de ouro viva a cidade. Com certeza, você irá tomar um banho de cachoeira!

4. Jericoacoara – Ceará

O Nordeste é sempre o sonho de quem procura por uma boa praia, mas há nessa região lugares como Jericoacoara que irão transformar o seu conceito de praia. Nem toda praia é igual, mas como Jericoacoara não há nenhuma outra. Mar verde, areia fofa e as redes a beira-mar para passar horas curtindo o sol, praticamente um oásis da rotina.

E, imagine só! Até duas décadas atrás não havia estradas de acesso e tão pouco eletricidade, era apenas uma vila de pescadores que guardava toda essa beleza do mundo. Pois bem, o tempo passou e a estrutura para receber os turistas cresceu juntamente com a demanda de viajantes, mas ainda permanece a essência rústica e a simplicidade de viver bem. Na leveza das horas preguiçosas das suas férias.

Durante o dia, o sol mostra porque é o astro rei e a natureza mãe de todas as coisas, entretanto é à noite que a chinela arrasta ao som da zabumba até o sol nascer novamente. Existe uma vida interessante que vai além do estereótipo da cidade pequena e pacata. Uma viagem que vale por mil.

5. Brumadinho – Minas Gerais

Na região metropolitana de Belo Horizonte, Brumadinho está fincada entre as montanhas. E, como de costume, todos os dias as brumas pintam a paisagem. Daí o nome de Brumadinho. Além da curiosidade sobre o seu nome, a cidade ainda carrega belezas naturais, riquezas históricas e arte, muita arte.

A atração principal e imperdível é o Instituto Inhotim, um museu a céu aberto de arte contemporânea que fascina e deixa a todos os visitantes perplexos. A arte mexe com a gente e lá remexe mais ainda.

A excelência do museu é reconhecido internacionalmente com pavilhões e galerias com exposições permanentes de grandes proporções. Você acaba fazendo parte do ambiente, fazendo-se misturar as essências e vivendo uma nova proposta de museu.

6. Bom Jesus da Lapa – Bahia

O Velho Chico banha a cidade e traz consigo as bênçãos de uma cidade cravada na fé. Lá, ocorre a segunda maior festa religiosa do Brasil, ganhando o título da capital baiana da fé. No entanto, o clima místico é dado pelo complexo de grutas que forma o Santuário de Bom Jesus da Lapa.

A história da gruta como santuário começou há 300 anos quando um português artista e ouvires prestou serviços para um palácio, mas, ao invés de receber pelo seu trabalho, foi preso como escravo.

Depois de solto, resolveu viver como eremita e eis que descobriu as grutas em que hoje funciona o complexo do santuário. Ali, levou a imagem de Jesus crucificado e da Nossa Senhora da Soledade e passou a dar assistência aos doentes e necessitados da região.

Com o tempo, as velas acesas começaram a atrair garimpeiros e devotos. Com a chegada do monge, a cidade começou a se desenvolver ao redor de um imponente maciço de calcário de 90 metros recortado por galerias e grutas. A gruta do Bom Jesus possui 50 metros, 15 de largura e 7 de altura, enquanto a da Soledade possui mais de mil metros quadrados.

Agora que já tem alguns bons lugares para conhecer no Brasil para inspirar, chegou a hora de decidir onde passar o Carnaval. Tem dúvidas? Então, responda o nosso quiz!

Deixe um comentário