Carregando...

Como os resorts estão se preparando para esse novo normal?

Vamos fazer um exercício? Feche os olhos e pense na palavra casa. Pensou? Certamente, você pensou em uma construção física, não é mesmo?

Agora, pense na palavra viagem. O que parece para você? Com certeza, uma ação ou sensação: você percorrendo uma estrada, a brisa do mar batendo em seu rosto, fazer as malas, conhecer novos lugares ou revisitar esses lugares, a chegada, a partida, um abraço apertado, um sabor inesquecível.

Portanto, viagens são um conjunto de ações ou de sensações de experiências que já tivemos em algum momento.

Dado o presente momento, estamos descobrindo como será viajar daqui para frente. Afinal das contas, estamos no período de adaptação, mas em breve será o nosso novo normal que tanto se fala por aí.

Agora, fica o questionamento, o que seria esse novo normal em nossas viagens?

Mais segurança, mais responsabilidade social, mais cuidado. Direcionamos as nossas ações em inúmeros protocolos de higienização, somados ao distanciamento social, combinados com processos de digitalização, sem perder o foco na saúde e no divertimento. Afinal das contas, o zelo nunca foi demais, agora é indispensável, principalmente quando falamos de hospedagens, por exemplo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), foram homologados alguns critérios que têm como objetivo orientar os setores de hotelaria e turismo, contando com as entidades de organizações de cruzeiros e aviação, os quais também implementaram métodos para garantir a segurança de seus usuários.

Normas de hospedagem

Hoje, o nosso papo é sobre hotelaria, sobretudo, os famosos resorts que atraem muitos visitantes todos os anos. Segundo a resolução do Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagens (SBClass), um resort é um “hotel com infraestrutura de lazer e infraestrutura de lazer e entretenimento, que disponha de estética, atividades físicas, recreação e convívio com a natureza em seu próprio estabelecimento”.

Ou seja, você encontra tudo em um único lugar: atividades recreativas ao longo do dia para adultos e crianças, área privativa fora dos centros urbanos, áreas de lazer com piscinas e práticas de esportes, alimentação durante o dia com vários tipos de regimes. É praticamente uma mini cidade à sua disposição.

Pesquisas apontam que para os viajantes do pós-pandemia, o conforto está associado às condições de higiene e segurança. Novos paradigmas para essa nova normalidade. Ou poderíamos dizer que é nosso novo futuro?

Resorts no Brasil

Aqui no Brasil, há bons resorts, como o Vila Galé Marés, situado na Bahia. Um ambiente fantástico, com uma atmosfera tão graciosa que deixa todos os seus hóspedes apaixonados.

Contudo, sabemos que beleza é fundamental, sem dúvidas, mas a segurança de estar sendo cuidado em um local que tomou todas as providências para que a sua estada seja incrível, é de fato uma forma de falar de amor. Porque quem ama cuida, e todos que trabalham com turismo têm um verdadeiro amor por essa vida.

Como exemplo citado da OMS, esse padrão global foi implementado pelos estabelecimentos hoteleiros:

  • Limpeza profunda de todos os ambientes do estabelecimento;

  • Lavagem das mãos com água e sabão ou uso de álcool em gel entre funcionários, hóspedes e convidados;

  • Desinfecção dos cartões e chaves dos quartos e incentivo ao pagamento eletrônico;

  • Desinfetantes para as mãos a base de álcool em todos os andares, entradas e saídas;

  • Limpeza e redução de capacidade máxima dos elevadores, assim como o incentivo ao uso de escadas;

  • Em caso de existência dos bufês, garantir que os hóspedes não manipulem os alimentos.

Você pode conferir mais sobre essas medidas da RDC para ajudá-lo com seu planejamento de viagem.

Uso de máscara , medição da temperatura, higienização total

 Por decreto municipal ou/e estadual, o uso de máscaras é obrigatório, tal como o limite da lotação desses estabelecimentos que devem ser de 50% de sua capacidade, além de trazer demarcações de sinalizações do distanciamento de 1, 5/ 2 metros nos espaços públicos, como recepção, hall de entrada, restaurantes, áreas de lazer e convívio. Isso também vale para o uso de elevadores e escadas, sempre procurando utilizar esse mesmo ambiente pessoas que estejam no mesmo apartamento.

Outra medida é a medição da temperatura, tanto dos clientes como dos funcionários.

A governança também ganhou novos protocolos de higienização. Se antes, os detalhes eram cuidadosamente preparados, agora, a limpeza ganha novos patamares, tudo para garantir a saúde do hóspede e do funcionário que está paramentado com os acessórios obrigatórios, como máscara, luvas, batas e desinfetantes potentes antivirais, principalmente em ambientes partilhados. Um cuidado todo especial a maçanetas, portas, controles remotos etc.

Arrumação dos quartos

No Vila Galé Mares, a arrumação dos quartos deverá ser feita sem a presença dos hóspedes para que não haja contato entre os ocupantes do quarto e a equipe de limpeza.

Alguns resorts também começaram a isolar por no mínimo 24 horas o apartamento entre um hóspede e outro, afim de minimizar os impactos por contaminação e intensificação da limpeza nesses espaços. Os colaboradores, por sua vez, tiveram que receber treinamento para essa nova normalidade que logo será nosso habitual.

Check-in , check-out  on- line

A digitalização tem sido uma grande aliada para esse momento. A exemplo do Vila Galé, com seu MyVilaGalé, plataformas estão sendo criadas para a realização do check-in e check-out através dos dispositivos móveis, sem ter o contato prolongado com a recepção. É só fazer seu check-in de casa, e ao chegar, mostrar sua identificação, pegar as suas chaves já desinfetadas e dar entrada em seu quarto.

Restaurantes, Baby Copa e  autosserviços de alimentação

Como uma boa hospedagem é intrínseca a boa alimentação, principalmente quando falamos de um resort com o regime all inclusive, como o Vila Galé Marés, todas as refeições serão oferecidas em turnos, com a reserva prévia, do local e horário, realizado na própria plataforma da rede de hotel, para que assim, mesas, cadeiras e utensílios estejam higienizados.

Os buffets foram substituídos pela opção a la carte da cozinha, preparados ao vivo e personalizada, como o cliente gosta. Desta forma, garantem mais proximidade aos seus hóspedes mesmo com o distanciamento. Quem diria que isso geraria mais customização ao cliente?

O sistema de autosserviço teve que ser revisado, agora, de modo geral, a práxis é que os pontos de serviços tenham a adaptação na hora de atender o cliente em bares e restaurantes, com agendamento e limitação de pessoas.

Para famílias que necessitam da Baby Copa, em alguns resorts, esse serviço ficará por conta da cozinha central. Tudo isso para minimizar as possibilidades de contaminação por agentes externos.

Piscinas e outras atrações

 Os resorts são reconhecidos por oferecer várias atividades em um único lugar. Muitas famílias escolhem esse tipo de estabelecimento por unir descanso e atrações para as crianças. Em tempos desse novo normal, as atividades para os pequenos também respeitarão o distanciamento, como playground e clubinhos. Vale verificar em cada resort como ficará o entretenimento para eles.

O uso das piscinas internas e externas também seguirá os mesmos parâmetros de distanciamento, com demarcação do espaço e diminuição de capacidade. As espreguiçadeiras serão a cada uso higienizadas com espaçamento de 1,5 a 2 metros uma da outra, tal como será o modus operandi nos aparelhos nas academias.

Atividades ao ar livre  em alta.

Como os resorts são providos de muito espaço, novas atividades serão implementadas a fim de aproveitar melhor esse recurso. Nada mal, não é? Ainda mais com contato com a natureza, ar puro e essa tal liberdade que você pode conferir se hospedando em um hotel como esse.

Para ilustrar melhor tudo que falamos aqui,  dê uma olhada neste  vídeo da reabertura do Vila Galé Marés que seguiu os protocolos do Ministério do Turismo do Brasil (Selo do Turismo Responsável), Ministério do Turismo de Portugal (Selo Clean&Safe), Autoridade de Saúde Nacional (DGS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Deixe um comentário