Carregando...
''

Curitiba e seus cinquenta tons de verde

Planeje conhecer Curitiba seguindo uma rota verde, a cor predominante de uma das cidades mais ecológicas do mundo e considerada a capital ecológica do Brasil. Um passeio que inclui bosques, parques e jardins. E que pode ser alternada com paradas culturais e gastronômicas.

 

Ópera de Arame no Parque das Pedreiras

09-Post-pera-de-Arame-Curitiba-PR

Rumo ao Parque das Pedreiras ao encontro da natureza e de muita cultura. O complexo é composto pela Ópera de Arame e o Espaço Cultural Paulo Leminski e reúne 103.500 m² de área com lagos, vegetação abundante de Mata Atlântica, cascatas e espaços culturais. A icônica construção Ópera de Arame em estrutura tubular e teto transparente é um dos mais famosos cartões postais da cidade. Foi erguida numa área 7.500 metros quadrados sobre um lago e ao lado de uma cachoeira de 10 metros de altura. Curta o visual durante o acesso ao segundo andar do teatro feito através de uma ponte de metal sobre o lago com carpas e as aves na paisagem. O Opera de Arame lembra as salas de ópera como a Opera de Paris e o Scala de Milão e tem capacidade para mais de 1.500 pessoas que podem assistir a todos os tipos de espetáculos, do clássico ao popular.

Um parque no Bosque Reinhard Maack

01-Post-reinhard-maack

Um parque diferente para a criançada está localizado no bairro Hauer, nesse bosque de 78 mil metros quadrados de mata remanescente de araucária, vegetação original de Curitiba. A trilha de aventura é composta por 16 brinquedos educativos e ecológicos, construídos em madeira, que surgem ao longo da caminhada como congo, pesca, alvo, trampolim, muralha, escalada, escorregador, mirante e até teleférico.  As visitas de grupos de crianças nos dias de semana têm o acompanhamento do pessoal do setor de Educação Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, unindo lazer, educação e consciência ecológica.

Dica: Aberto aos sábados, domingos e feriados, das 8 às 18 horas. Durante a semana somente com autorização da SMMA. Entre sempre em contato, pois nos dias de chuva e nos três dias seguintes, o Bosque fica fechado em razão das trilhas que se tornam escorregadias.

Uma universidade livre no Bosque Zaninelli

06-Post-bosque-zanielli

Localizado no bairro Pilarzinho, a grande atração do bosque, inaugurado pelo pesquisador francês Jacques Cousteau, é a perfeita integração entre arquitetura e natureza, junto à vegetação. Prova disso é a edificação da Universidade Livre do Meio Ambiente (UNILIVRE) de 874 metros quadrados em meio aos 37 mil metros quadrados do bosque. Extremamente original, é construída de troncos de eucaliptos provenientes de reflorestamento e vidro. Atinge 15 metros de altura. Vale o passeio também pelo espetáculo da mata nativa em volta da pedreira, entre pés de cafezeiro-do-mato, canela, pitangueiras e remanescentes de floresta com araucária. Também são atrações: a passarela no túnel vegetal que desemboca frente à pedreira, o espelho d´água do lago com aproximadamente 120 m de extensão, o auditório ao ar livre e o mirante.

Dica: A UNILIVRE promove cursos regulares e propõe debater livremente a questão da ecologia e meio ambiente, e, ao mesmo tempo, aprender sobre novos temas e práticas que visem aprimorar a qualidade de vida dos centros urbanos.

Verde pra chamar de seu no Parque Barigui

03-Post-parque-barigui

É o parque preferido dos curitibanos. E cabe todo mundo, desde os moradores locais a visitantes de outras cidades e turistas. São 1,4 milhão de metros quadrados dedicados ao lazer, com churrasqueiras, quiosques, pistas de bicicross e aeromodelismo, quadras poliesportivas, equipamentos para ginástica, estacionamento, restaurante, Museu do Automóvel, Parque de Exposições e Centro de Convenções, Casa da Leitura, Teatro da Maria Fumaça e a Sede da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Dica: Para ver Curitiba de cima, aproveite o heliporto instalado no Parque Barigui para alugar um helicóptero.

 

Desafios no belo Parque Tanguá   

02-Post-parque-tangua

Ao lado dos parques Tingui e Barigui, o Parque Tanguá, com seus  235 mil metros quadrados, faz parte do programa de preservação do rio Barigui, que tem 60 quilômetros de extensão e corta 18 bairros de Curitiba. O parque é um dos mais belos. Um túnel aberto na rocha bruta de 45 metros de extensão une dois lagos e pode ser atravessado a pé por uma passarela de madeira sobre a água, que leva até o Jardim Poty Lazzarotto e a um mirante com vista para o lago da área inferior. Além de lanchonete e outras conveniências, o parque oferece ciclovias e pista de Cooper. A vista que vale uma bela foto é a queda de uma cachoeira artificial sobre o lago inferior.

Pedalar no Parque na Natural Cambuí

04-Post-parque-cambu

Aproveite a juventude do mais novo espaço de preservação ambiental de Curitiba. Com 100 mil metros quadrados, muitas plantas nativas e localizado às margens do Rio Barigui, no Bairro da Barreirinha, oferece ciclovias, pista de caminhada, área para exercícios físicos, uma praça central e um mirante de madeira com uma passarela que atravessa um grande lago natural.

Beber água mineral no Parque Gutierrez

07-Post-bosque-gutierrez

Natureza e mistério envolvem o Parque Gutierrez, localizado numa das regiões mais altas da cidade, no bairro de Vista Alegre. O parque abrange 32 mil metros quadrados. Nele está inserido de forma muito natural o Memorial Chico Mendes: uma cortina de água mineral que nasce no próprio bosque e encobre pedras onde foram gravadas trechos das cartas de Chico Mendes pedindo proteção à justiça de Xapuri, no Acre. Trilhas ecológicas interpretativas cortam o bosque de árvores nativas, um cenário que conta ainda com bicas de água potável, dois pequenos lagos, fauna e flora silvestre.

Sabores no Bosque Italiano

08-Post-bosque--italiano

Aproveite para fazer um delicioso dois em um: vivenciar a cultura e a culinária italiana no famoso bairro de Santa Felicidade. O antigo Bosque São Cristóvão, além de receber novo nome, teve toda a sua área de quase 24 mil metros quadrados remodelada. Abriga o Memorial da Imigração Italiana, homenagem aos imigrantes que chegaram ao Brasil no final do século 19 e início do século 20; a réplica da primeira matriz de Santa Felicidade e as arcadas neorromânicas. Festas típicas são realizadas anualmente no local que conta com churrasqueiras, palco coberto, polenteira, quiosques para venda de uvas e vinhos e um pavilhão que serve de restaurante.

Escolha uma das dezenas de cantinas de Santa Felicidade que servem rodízios de massas, frango frito e polenta. O bairro fica a apenas sete quilômetros do centro de Curitiba.

Sensações no Jardim Botânico

05-Post-jardim-botanico

A construção do prédio é inspirada no Palácio de Cristal de Londres, do século 19, e o cenário lembra os jardins franceses com flores desenhando o chão. Mas o espetáculo são as plantas, as flores, as cores, o aroma no ar. Para sentir tudo isso, o Jardim Botânico de Curitiba oferece o “Jardim das Sensações”. Uma trilha de 200 metros de extensão que o visitante percorre de olhos vendados para sentir plenamente as plantas e algumas paisagens naturais – enxergar com as mãos, sentir a terra com os pés, ouvir o som da água, a voz do vento, sentir o perfume das plantas.

Dica: Fique atento às chuvas, pois quando elas ocorrem e, enquanto o percurso estiver úmido, o Jardim das Sensações permanece fechado.

Curitiba tem muitas cores, mas se o verde é a sua cor preferida de viagem, conte com as opções de hospedagens dos parceiros RDC na capital mais ecológica do Brasil. Consulte nossa Central de Reservas.

Deixe um comentário