Carregando...
''

Iluminado por fogos de artifício ou naturalmente claro pela luz das estrelas?

A mãe Natureza está preparando a despedida de 2015, caprichando no último por do sol do ano e colocando, na primeira hora de 2016, a Lua e o planeta Júpiter surgindo juntos no céu e o recém-descoberto planeta Catalina para ser visto a olho nu.  Enquanto isso, as cidades brasileiras capricham no céu da virada com espetáculos pirotécnicos e, na terra, com atrações musicais de todos os gêneros.

Confira os céus onde fogos de artifício brilharão e os céus onde o espetáculo é preparado pela natureza:

Céu de Copacabana x Céu da Barra 

copacabana-rio-de-janeiro

O Réveillon brasileiro mais famoso do mundo encontrou um concorrente à altura no próprio Rio de Janeiro. Enquanto toneladas de fogos artifício cobrirão por 16 minutos o céu da praia de Copacabana, embalados por shows em comemoração ao Samba e às Olímpiadas 2016 na cidade maravilhosa, a Barra da Tijuca escolheu utilizar as lagoas e terrenos da região para dar um show de iluminação e pirotecnia.

15 minutos de fama do céu do Balneário de Camboriú

2016 será recebido no litoral norte de Santa Catarina por um milhão de pessoas. Dez balsas localizadas na orla da praia lançarão os fogos de artifício para um show pirotécnico de 15 minutos que iluminará o céu do balneário. A primeira noite de 2016 continuará animada com atrações que envolvem vários gêneros musicais.

O céu de Natal  visto da ponte

ponte-newton-navarro

Na capital do Rio Grande do Norte, a Ponte Newton Navarro iluminada por fogos de artifício é o principal cenário da virada. A tradição será mantida. O show pirotécnico durará 12 minutos e, no mesmo instante, outra queima de fogos estará acontecendo na Praia de Ponta Negra.

A multiplicação do céu da virada em Salvador

sao-tome-de-paripe

Confirmando a sua tradição festeira da cidade, Salvador reserva quatro noites para comemorar a chegada de 2016. O show acontece de  28 de dezembro a 01 de janeiro ao som de bandas e de cantores famosos como Luan Santana e Ivete Sangalo. O show pirotécnico musical vai durar 15 minutos e acontecerá em 15 regiões, incluindo as ilhas e o subúrbio. O Réveillon do Subúrbio acontecerá mais uma vez em São Tomé de Paripe a partir das 21horas do dia 31 de dezembro, com shows de artistas populares.

O céu da virada visto dos dois lados de  Brasília

A partir das 19h30 do dia 31ª Capital Federal estará fazendo o “esquenta” para a chegada do ano  com show de vários artistas e apresentação especial de Baby do Brasil  no centro da Capital Federal, na área externa do Museu Nacional da República. O show de boas vindas a 2016 será marcado por cinco minutos de espetáculo pirotécnico.

brasilia-museu-nacional

Do outro lado do Lago Paranoá, na Prainha dos Orixás, o show da virada terá início às 20 horas com apresentações musicais e ápice à meia noite com queima de fogos que durará cinco minutos.

O palco de São Paulo

A capital econômica do país apertou os cintos, mas manteve o show da virada de 2016. O palco ficará localizado próximo à Av. Brigadeiro Luís Antônio e contará com telões de LED, iluminação especial  e sistema de som audível em toda a Avenida Paulista. Serão sete shows, com início às 18h30min, e terão as participações, dentre outros, da banda Chiclete com Banana e da dupla Marcos e Belutti, que comandará a contagem da virada com queima de fogos. O show  seguirá até às duas horas da manhã de 2016 com a apresentação da Escola de Samba Vai-Vai.

Florianópolis, o Sol entre ondas e surfistas

Para ver pela última vez o Sol nascer sobre o mar em 2015, vá à Praia Mole, no lado leste da Ilha. Curta uma a uma as cores que vão surgindo antes de o Sol aparecer. Aproveite para ver o revoar dos pássaros e ouvir o som do bater das suas asas. Não deixe de se divertir com o balé desengonçado das garças. Dê um “salve” aos surfistas que chegam para pegar as últimas ondas de 2015.

florianopolis-santo-antonio

Ao final da tarde, dirija-se para o lado norte da Ilha de Florianópolis, à praia de Santo Antônio de Lisboa, palco perfeito para celebrar o último por do sol de 2015, que pode ser apreciado da praia ou de deques estrategicamente instalados, com bares e restaurantes que ajudam a brindar o espetáculo da natureza com um bom tilintar de copos.

Jericoacoara, subindo e descendo a duna

jeri-dunas

Ir à Duna do Por do Sol, em Jeri, para assistir ao espetáculo de cores mudando do amarelo ao rosa, enquanto o Sol se põe no mar (sim, no mar), é um passeio clássico.  Porém, quando se trata do último por do sol do ano, o cenário muda. A celebração é mais intensa. Por volta das cinco e meia da tarde o Sol mergulha no mar. Champanhes são abertas. Batem-se palmas, adultos e crianças se cumprimentam. Como sempre, pranchas de madeira são colocadas sobre a areia da duna e os corajosos iniciam a descida . O vento é forte, a areia dança pelo corpo, pelo rosto. A adrenalina sobe. A última noite do ano chega e o céu de Jeri é um espetáculo. Como não há iluminação pública, somos ajudados pela luz das estrelas e da lua. A abóboda celeste parece descer sobre nós e deixar-se tocar.

Chapada dos Veadeiros, entre cristais de quartzo

Apreciar o último por do sol do ano no cenário místico de Alto Paraíso de Goiás é garantia de pura energia, suficiente para atravessar 2016 em alfa.  Na estrada, saindo de Alto Paraíso, vá se preparando a caminho de São Jorge, próximo ao Parque Nacional, em meio a jardins com flores do cerrado, cachoeiras e com a energia de toneladas de cristais de quartzo no solo. Do Mirante de São Jorge (ou Mirante da Mandala), curta a visão emocionante do sol se pondo na Chapada, atrás do Morro da Baleia.

alto-paraiso-de-goias

À noite, aproveite a altitude e o céu limpo, sem poluição, de Alto Paraíso de Goiás para “tocar” as estrelas. Estenda uma manta sobre o chão, qualquer lugar, deite-se sobre ela, e o céu estará logo ali. Sinta toda a energia da cidade que é cortada pelo paralelo14, o mesmo de Machu Pichu.  Brinde assim a chegada de 2016.

Anápolis, sob o céu do Planalto Central

Localizada a 1167 metros de altitude e a 55 quilômetros da capital, Goiânia, portanto longe da poluição e de luzes artificiais, Anápolis tem um céu perfeito para observação, segundo o Observatório Nacional. É um destino onde o céu pode ser visto com todo o seu esplendor noturno e diurno. Escolha os  parques da cidade para observar o céu. Para ver o por do Sol, escolha o Central Parque da Juventude , que tem todos os ingredientes para um grande cenário: cascata, cavernas, pistas e trilhas.  Para  ver as estrelas “de perto” vá ao Parque  Ambiental Ipiranga. Entre bosques e arvores nativas, elas podem ser vistas no céu claro, formando constelações, refletidas nos lagos artificiais ou mais pertinho, do mirante do parque.

Curtindo o céu de Atibaia

pedra-grande-atibaia

A cidade paulista , no alto dos seus 803 metros acima do nível do mar, foi apontada pelo Observatório Nacional como uma das mais perfeitas para se avistar o céu da virada de 31 de dezembro. E olha que isso significa muita coisa. Segundo os astrônomos, são cerca de sete mil estrelas que podemos observar ao longo de uma noite, nascendo no leste rumo a oeste, numa caminhada de 15 graus/hora em direção ao poente. Aproveite para ir mais alto, a 1418 metros de altitude, e sinta a experiência de fazer a trilha noturna à Pedra Grande de Atibaia. Comece apreciando o por do sol e depois o anoitecer, o céu estrelado e, ao longe, as luzes da cidade que não impedem o espetáculo.

Que tal escolher o céu que deseja curtir na sua próxima viagem? Anime-se e consulte as opções de hospedagem da rede de hotéis parceiros RDC. Entre em contato com a Nossa Central de Reservas e boa viagem!

Deixe um comentário