Blog RDC Férias
Carregando...
''
00-CAPA-New-York

New York, New York – O umbigo do mundo

Nossa jornada começa no século XVII, aqui no Brasil, quando Pernambuco pertencia aos holandeses. Ou melhor, quando Portugal reassumiu essa porção de terra, expulsando holandeses e 23 judeus. O jeito foi voltar para a Holanda e começar a vida, enfrentando o oceano e futuro.

Enfrentar o mar, não foi fácil. Não bastasse a perseguição portuguesa, a nau em que os judeus estavam foi saqueada por piratas. Mas, o futuro parecia estar se abrindo para eles, quando foram resgatados por um grupo de franceses e levados à nova Terra Prometida: a Ilha da Nova Amsterdã, ou simplesmente, Nova York. Lá, ajudaram a erguer a cidade e mostrar que, desde o início, muitas outras histórias convergiriam à Big Apple.

13-INTERNA-New-York

Nova York é assim: um misto de culturas e multidões de todos os tipos. Não são apenas os judeus que encontraram abrigo por ali, foram indianos, chineses, latino-americanos, italianos, paquistaneses. Uma verdadeira Torre de Babel que surpreende em ser várias cidades dentro de uma só.

Não se preocupe se nunca pisou na cidade, alguma referencia você já tem. Impossível não caminhar por suas avenidas e não reconhecer algum cenário sequer de algum filme. Ela está já em nosso imaginário e em nossos corações. O que esperar da cidade que mais teve aparições em filmes ganhadores de Oscar?

12-INTERNA-New-York

Opções não faltam para mergulhar nesta metrópole, e quem manda é o freguês: cultura, badalação, história, compras ou gastronomia. Não importa, a cidade nunca dorme, apenas atente-se às gorjetas. É importante sempre deixá-las!

Circular pela cidade é simples, opte pelo transporte público, vá de metrô e sem medo de ser feliz, afinal, Nova York é uma cidade segura! Pode acreditar! Que tal relembrar a cena ícone de Marilyn Monroe em “O Pecado Mora ao Lado” (1955)? Aquela do vestido branco esvoaçante.

08-INTERNA-New-York

E a vida continua acontecendo além Manhattan, por essa razão é imprescindível cruzar a ponte do Brooklin e desvendar outros pontos interessantes da cidade, e quem sabe, conhecer uma Nova York fora dos roteiros já batidos?

.

Conhecendo Nova York

Central Park

Ir à Nova York e não conhecer o Central Park é quase uma heresia. Afinal, é o centro da cidade e contém várias atrações imperdíveis e acessíveis. Primeira coisa a se fazer: sentar em algum banquinho do parque e ver a vida passar – pelo menos por alguns minutos. É quase mais um gigante dentro de uma cidade de gigantes: são 340 hectares de verde que rasgam a verticalidade da cidade, com cerca de 25 mil árvores e mais de 200 espécies de aves.

Quem nunca assistiu “Esqueceram de Mim 2”, “Madagascar”, “Sexy And The City”, “Friends” ou “Gossip Girl” que atire a primeira pedra? Dentre outros clássicos, o Central Park é uma referencia da cultura pop, incluindo a máxima da beleza durante o outono. Ele foi construído em 1857 e foi o primeiro parque público do Estados Unidos, sendo o mais visitado.

02-INTERNA-New-York

As estações do ano ditam o cenário, novamente tem para todos as preferencias: jardins floridos na primavera a pistas de patinação no gelo no inverno.

Para aproveitar o espaço há uma diversidade de opções: trilhas autoguiadas, andar sobre duas rodas, conhecer o Castelo Belvedere construído no século 19 para entreter o público e executar medições meteorológicas, visitar o zoológico que inspirou a animação “Madagascar” (2005), atravessar a ponte Bow Bridge – cenário de comédias românicas como “ABC do Amor” (2005) e “O meu Melhor Amigo” (2008) – e observar o The Lake e, claro, a cidade de fundo.

01-INTERNA-New-York

Tem o Shakespeare Garden para celebrar os 300 anos do dramaturgo, tem o Teatro Delacorte, tem cachoeiras escondidas, tem um gramado imenso, tem lugar para meditar, tem o Strawberry Fields em homenagem ao grande Beatles, tem obras espalhadas pelo parque. Você ainda pode passar pelo Conservatory Water e escutar alguma história no colo da estátua da Alice do País das Maravilhas. Quem saber você pode saber quanto tempo dura o ser eterno!

.

Arte: dos museus às ruas

Nova York é um caldeirão de cultura, fato.  A arte está em todas as partes! Os museus são super museus, nas ruas sempre alguma intervenção, shows no metrô, espetáculos, danças e teatros. Ir à Nova York é respirar arte e cultura.

Os Museus

Dentro do mundo Nova York, existe um reservado aos museus. No total são cerca de 100 exemplares. Dentre eles, destacamos 3: Museu de História Natural, Metropolitan Museum of Art (MET), Museu de Arte Moderna (MoMa).

O Museu de História Natural de Nova York fica em Manhattan e abriga diversos exemplares de tudo que é interessante: civilizações antigas, múmias, animais e fósseis reais de dinossauros – gigantes, por sinal! O valor para conhecê-lo é simbólico, você deixa o que o seu coração mandar!

11-INTERNA-New-York

Aliás, o museu ficou mais famoso do que era pelo filme “Uma noite no Museu” (2006), e para quem quer saber que acontece quando as portas se fecham, uma notícia feliz: pode dormir no museu e conhecer com mais calma esse incrível lugar.

O Met, como é conhecido o Metropolitan, é considerado como o museu mais fascinante do planeta, com um acervo que deixa qualquer um de queixo caído. Ele é imenso e cenário de filmes como “Oito Mulheres e um Segredo” (2018) e traz consigo um pedacinho do Egito Antigo, Era Medieval, dinastias chinesas, cultura africana até obras de pintores como El Greco, Velásquez, Rembrandt, Rafael, Giotto, Van Gogh, dentre muitos outros. A entrada é gratuita, sendo aceita valores simbólicos.

09-INTERNA-New-York

O MoMA, Museu de Arte Moderna, fica em um prédio com 6 andares e tem o maior acervo de arte moderna do mundo. E não se engane, pois encontrará em seu acervo obras como “A noite estrelada” de Van Gogh, “Les Demoseilles d’Avignon” do Picasso e “Campbell”s Soup Cans” de Andy Warhol.

10-INTERNA-New-York

De quebra, se você assistiu ao filme “A Dama Dourada” (2015) e quiser aproveitar para ver de perto a famosa tela de Gustav Klimt, ela está exposta no Neue Galerie, próximo ao Met.

Dica: Confira sempre a condição atualizada de horários de funcionamento e valores no site dos museus.

Grafite é arte

Pelas ruas você pode encontrar um pouco de arte também, assim é com os desenhos de Banksy e as suas inversões que levam a pensar. Uma delas, feita em parceria com dois brasileiros, Os Gêmeos, está no Chelsea.

07-INTERNA-New-York

E falando em Chelsea, uma rota diferenciada é, sem dúvidas, a do Chelsea. Um antigo bairro industrial que ganhou contornos boêmios, com galerias, bares, restaurantes e o High Line! Alias, você pode esbarrar em um grafite – “o Beijo” – do artista brasileiro Kobra.

Após esse passeio pelo High Line, que tal conhecer o Chelsea Market? Um conglomerado de tudo que se relaciona ao universo gastronômico. É um espaço com estilo fabril que anteriormente abrigava a antiga fábrica da Nabisco. Em 1996, surgiu o lugar que seria um mix de empório gourmet variado, que oferece de um tudo, um pouco. Vinho, queijos, pães, orgânicos, cafés ou restaurantes. Vale a passada!

.

No rastro da gastronomia

Conhecer um lugar é experimentar os seus sabores. De fato, os EUA ganha a fama dos fast foods, mas há opções muito boas que fazem entender o que é Nova York.

Café para que te quero

Para ser um nova-iorquino da gema, tem que andar com um copo de café pelas ruas. E o café é uma bebida que carrega uma certa história bem interessante. Lá pelos idos de 1773, houve o Tea Party. Os EUA eram colonizados pela Inglaterra, que impôs um imposto exacerbado sob o chá e proibiu que os colonos consumissem qualquer outro tipo de chá, salvo os ingleses. Em resposta, os colonos americanos afundaram 45 toneladas de chá no mar e mudaram um pouco o hábito, passando a consumir café como se fosse chá.

Uma opção é tomar um café no Carlo’s Bakery, acompanhado por algum doce. Outra opção, que é uma padaria, é a Amy’s Breads, cujo cardápio tem o pão do mês, elaborado de uma forma toda especial – óbvio que o café é muito bom. Também tem a Magnolia Bakery, famosa pela série “Sex and the City”. Agora, se quer se render ao Starbucks – porque não tem jeito – lá tem um a cada esquina.

“Life is too short to not eat well”

O slogan da Eataly é a tradução sobre a cidade. Se tem algo que se sabe sobre Nova York é que tem um pouco do mundo por suas ruas, como o restaurante italiano citado. Outro ponto interessante é que há estilos diferentes convivendo na mesma cidade. Tudo isso forma um vasto cardápio de opções para entender melhor o sabor que tem a Big Apple. Adianto que não é de maçã!

17-INTERNA-New-York

Pontos para conhecer:

Eataly – Uma espécie de restaurante e mercado da gastronomia italiano que vai arrancar um Mamma Mia! quando provar seus pratos.
Shake Shack – Ir para Nova York é sinônimo de comer hambúrguer, mas eis que surge o panteon dos hambúrgueres: Shake Shack, ali na Madison Square, onde está a primeira unidade da rede. Esqueça as tradicionais lanchonetes de fast-food e experimente um lanche preparado com produtos selecionados e orgânicos.
P.J. Clarke’s – Uma lenda em forma de bar e ponto. Como está escrito em seu site: “Década após década, depois de duas guerras mundiais, da grande depressão, da lei seca e de muitos altos e baixos na cidade, o P.J. segue praticamente inalterado.”
Magnolia Bakery – Mais que ser fã da série “Sexy and the City”, todo mundo tem uma queda por cupcake. São várias lojas espalhadas pela cidade, porém a que aparece na série é da Bleecker Street.
iHOP – Para quem quer experimentar aquele café da manhã dos campeões com direito às panquecas com maple syrup e waffles, é uma ótima opção!

16-INTERNA-New-York

.

Bairros do mundo todo

Nova York é um mundo dentro de uma cidade, onde você pode conhecer pedacinhos de outros países sem sair de lá. Tem a Little Italy com aquela atmosfera do “Poderoso Chefão” e restaurantes maravilhosos e a Chinatow com um mercado livre e coisas curiosas!

03-INTERNA-New-York

O Harlem é essencialmente negro – e gospel – com grandes nomes oriundos de lá, como Jimi Hendrix, Michael Jackson, Ella Fitzgerald, Mariah Carey, dentre outro outros. Atenção ao Teatro Apollo no Queens, que carrega essa tradição musical!

.

No topo do mundo

Ver a cidade do alto  é ir além da cena épica de “King Kong”. O Empire State Building possui dois observatórios nos 86° e 102° andar. Há quem prefira o Top of the Rock, no topo do Rockefeller Center. Neste último, você mata dois coelhos numa cajadada só: vê o Empire e o Central Park!

04-INTERNA-New-York

E o mais recente dos gigantes está ao sul da ilha. O One World Trade Center destaca-se na silhueta da cidade e proporciona uma vista privilegiada da Estátua da Liberdade.

.

A esquina que brilha

A Time Square é sem dúvida o centro do mundo, todos os olhos estão voltadas para ela. Palco de diversas cenas, como o “Homem-Aranha”, impossível não querer passar por lá, mas cuidado para não se perder em meio a tanta informação!

Vale tirar um tempinho para se sentar na famosa escadaria da Times e observar a movimentação e os anúncios nos inúmeros luminosos. E se as lojas te chamarem, vale saber que por ali estão a loja da Disney, da M&M´S, Levi’s, AEO&AerieStore, Swatch, Forever 21 e muitas outras.

.

Compras, compras e mais compras

06-INTERNA-New-York

É, as compras não podem faltar em um roteiro em Nova York! Lojas consagradas como a Macy’s,  Apple Store, Tiffany do filme “Bonequinha de Luxo” (1961) e a loja de brinquedos FAO Schwarz, que ficou conhecida com a cena do Tom Hanks no filme “Quero Ser Grande”. A grande maioria fica na Quinta Avenida ou próxima.

.

Wall Street: poder!

14-INTERNA-New-York

Já que falamos de consumo, nada melhor que falar de dinheiro. Wall Street é o centro nervoso do mundo dos negócios, lá tem a Bolsa de Valores e o famoso Charging Bull, que simboliza a força daquele lugar. Em contrapartida, há uma figura de uma menina inserida de frente ao Touro, a Fearless Girl. O que representa? A força da mulher que encara o medo! Vale a pena dar uma conferida.

.

A Estátua da Liberdade

Se muitos migram para Nova York em busca de liberdade, a Estátua da Liberdade pode ser a representação. Em seus pés, correntes quebradas e nas mãos, a constituição com uma chama. Ela foi presente da França e atrai muitos turistas para conhecer de perto ou apreciar de longe mesmo!

05-INTERNA-New-York

Está está localizada em uma pequena ilha ao sul de Manhattan. Se você quiser apenas vê-la de longe, há um bom ponto para observá-la no Battery Park. Mas se o plano for vê-la de pertinho, no mesmo parque você encontra pessoas vendendo passeios até ela.

Dica: Os passeios até a estatua são concorridos e limitados. Vale consultar o site do operador e se programar com antecedência.

 

.

Brooklin, Bronx, Queens – Muito além de Manhattan

Do outro lado da ponte tem muita vida sim! Ou melhor, do outro lado de Manhattan tem vida interessante sim. Por exemplo, você pode conhecer a casa do Edgar Allan Poe no Bronx, ter uma vista diferente da cidade no ônibus aquático de Wall Street ao Queens, da ponte Brooklyn, Manhattan e Williamsburg Bridge. E o Brooklin? Está também bem cotado, lugar onde toda essa história começou e que é um furacão de inúmeras culturas e etnias.

15-INTERNA-New-York

 Nova York é um mundo a parte, cheio de lugares incríveis para conhecer. Quem vai uma vez, volta sempre!

Envie um pedido de cotação para o e-mail agencia@rdcviagens.com.br informando a quantidade de pessoas e o período da sua viagem. Se preferir, entre em contato pelo telefone (11) 2172-0270, 2ª a 6ª feira, das 9h às 19h e boa viagem. ENJOY!

conceicao a. Tuma

gostei do documentário.
e sugiro que explorem melhor o BROOKLIN. TIPO : HOTEIS DE BOA QUALIDADE PROXIMOS A PONTE. LUGARES TURISTICOS, RESTAURANTES, GALERIAS, ETC.

5 de agosto de 2018 | Responder
    Redação RDC

    Olá, Conceição. Ficamos felizes em saber que você gostou do post sobre New York! Além disso, agradecemos o envio da sua sugestão, ela já foi encaminhada ao departamento responsável. Obrigado :)

    6 de agosto de 2018 | Responder

Deixe uma resposta para Cancelar resposta