Carregando...
''

Passeios de verão nas serras brasileiras

Cachoeirar, montanhar, pendular, piquenicar… Neste verão conjugue, pratique e invente novos verbos de ação, curtindo as serras brasileiras. Vamos serranear?

Experimente curtir o verão de forma diferente, sem abrir mão de banhos refrescantes, de atividades esportivas ou apenas descansando em meio à Natureza. Numa estação dominada pela dobradinha Sol e Mar, experimentar novas sensações ativa a mente e o corpo.  Considere a dupla Sol e Água. Sim, porque destino de serra inclui nadar e se refrescar em rios, cachoeiras, piscinas naturais, em deliciosas pescarias, brincando, praticando esportes ou só contemplando. Tudo isso em outro patamar, bem acima do nível do mar.

Piquenique-serra-gaúcha

Serras gaúchas

No verão, a Serra fica incrivelmente bonita. Há flores pelas estradas e pelas cidades. A região oferece florestas nativas, vales, muitos deles cobertos de parreiras, rios, cachoeiras, cavernas e túneis e muitas atividades para curtir toda essa paisagem. De janeiro a março há colheita de uvas.

Bento Gonçalves e seu Vale Encantado

Confira o encontro entre o Vale e a Serra, descendo o Vale do Rio das Antas, em Bento Gonçalves (RS). Só o trajeto já vale o passeio. No chamado “Vale Encantado”, aproveite para uma parada no Belvedere para admirar a vista deslumbrante das águas do Rio das Antas abraçando as montanhas, formando uma enorme ferradura natural. É no verão que os parreirais estão cobertos de uvas, cobrindo o ar de aromas inesquecíveis. A colheita se dá em anos pares e é possível participar dela.

Aproveite a região para degustar e até aprender a degustar vinhos, além de provar a típica torta tirolesa, tradição trazida pelos imigrantes italianos da região, vindos do Tirol.

Vinhedos no verão, em Caxias do Sul. 

Em pleno coração da Serra Gaúcha, Caxias do Sul oferece calor humano refrescado por atividades de ecoturismo. “Caminhos da Colônia” é um roteiro que conta a história da colonização italiana na região, percorrendo o interior de Caxias do Sul e Flores da Cunha, passando por regiões produtoras de vinho. De janeiro a março acontece a vindima, quando as vinícolas estarão envolvidas na fabricação de vinhos, sucos e espumantes. É possível participar desse processo, desde a colheita nos parreirais.

Gramado, passeios românticos

Descanse em Gramado. Sinta-se como estivesse na Europa. No verão, hortênsias e pinheiros marcam a paisagem e aparecem refletidos nas águas do Lago Negro. Contemplar a paisagem, caminhar pelas trilhas entre os pinheiros, sentindo o ar puro e o aroma das flores ou cruzar o lago de pedalinho são experiências que levam à reflexão, a momentos de felicidade plena.

Lago-Negro---Gramado

Outro momento inspirador pode ser experimentado no Le Jardin, o primeiro parque de lavanda do país, com mais de 10 mil pés da planta e suas variações, dedicado a produção e divulgação das propriedades terapêuticas da lavanda. Um passeio pintado de lilás que pode render fotos bem diferentes no jardim multicolorido. Aproveite para levar para casa mudas de lavanda cultivadas lá mesmo.

Canela, vistas a 800 metros acima do nível do mar

Conte com a infraestrutura da cidade e aproveite os restaurantes, compras e passeios. Mas é da natureza que virão as experiências significativas. E diferentes. Que tal passar um dia inteirinho no Parque do Caracol, a apenas 7 km do centro de Canela? Dentre muitas atrações, você conta com a praticidade de churrasqueiras abrigadas em área arborizada, com toda a infraestrutura disponível.

Ar puro, trilhas abertas em meio à vegetação fechada e um oásis: a Cascata do Caracol, com 131 metros de altura, é primeira parada de um caminho muito bem sinalizado e seguro. Bem, é hora de parar, fotografar, filmar ou ficar apenas contemplando. Se preferir uma vista panorâmica tão espetacular quanto, utilize o Observatório, uma torre de 30 metros com elevador panorâmico, que oferece uma vista de 360 graus da Cascata do Caracol e de todo o local. A 800 metros acima do nível do mar, o pôr-do-sol visto da torre é imperdível!

Cachoeira-do-Caracol,-Canela

Confira as opções de hospedagem RDC nas serras gaúchas.

Serras mineiras, místicas e históricas

Belo Horizonte

Descubra o misticismo da serra forrada de cristais, a riqueza da natureza e da história da Serra do Cipó, a apenas 100 km de Belo Horizonte. Ela está inserida na Estrada Real e num Parque Nacional que leva o seu nome. Cem mil hectares de cerrados, campos rupestres, matas, cachoeiras, rios, cânions e cavernas fazem desta serra um cenários incrível, que abriga espécies de animais e plantas encontrados apenas ali.

Pedale e refresque-se no Parque Nacional da Serra do Cipó. Vá de bicicleta à cachoeira da Farofa, uma trilha fácil de 7 km para chegar a uma sequência de quedas d’água com área para  banhos.

Pedaladas

Aproveite também para conferir uma outra atração do parque: o verão é a melhor estação para conferir a cor do Poço Azul. Uma trilha de 2 km leva a uma  cachoeira, com queda de aproximadamente seis metros de altura, que forma uma piscina natural. O reflexo do Sol sobre a lagoa torna suas águas azuis. As chuvas da estação garantem o volume d’água e o espetáculo.

Ouro preto e suas histórias

Encravada nas montanhas, Ouro Preto também é uma ótima opção no verão. Caminhe pelas trilhas do Parque Estadual do Itacolomi . Viaje no tempo, pelos caminhos abertos pelos tropeiros e reconstituídos para contar a história. Escale o Pico Itacolomi, com 1700 metros de altitude para uma vista incrível de Ouro Preto e Mariana.

Confira as opções de hospedagem RDC nas serras mineiras.

Serras capixabas, perto do mar

Que tal um agito na serra capixaba? Pois é o que promete a região montanhosa do Espirito Santo para o verão. O mar está ali pertinho, a apenas  90 km de Vitória, mas o clima ameno e o  charme da serra vêm ganhando espaço, especialmente na região da Pedra Azul, em Domingos Martins (ES).

A Pedra Azul é uma formação rochosa de mais de dois mil metros de altura e leva esse nome por causa da coloração que adquire conforme a incidência da luz solar.  Ela está situada numa reserva ambiental, o  Parque Nacional da Pedra Azul, que oferece trilhas, cachoeiras, piscinas naturais e muita natureza.

Pedra-Azul--Domingos-Martins

A cidade de Domingos Martins prepara todos os anos, no verão, em janeiro, o Sommer Fest, um festival aos moldes da festa da imigração alemã.

Confira as opções de hospedagem RDC nas serras capixabas.

Serras paulistas- águas de beber, águas de banhar

Roteiros de águas no verão são bem-vindo e nem é preciso muito esforço, basta subir a Serra da Mantiqueira. Caminhos tranquilos levam às Estâncias Hidrominerais de Serra Negra e de Águas de Lindóia para banhos terapêuticos e refrescantes passeios junto à natureza.

Em Campos do Jordão, a 1.628 metros acima do nível do mar, curta o sabor das Duchas de Prata, na Vila Inglesa, na estrada para a Vila Capivari. São várias duchas artificiais canalizadas de onde desembocam águas vindas do represamento do Ribeirão das Perdizes. Tomar essa ducha, em pleno verão, em meio à natureza da serra, sem dúvida é sentir a cidade com um prazer diferente.

Sempre com o “ar condicionado natural” ligado, Campos do Jordão oferece mais opções para o verão em meio a uma paisagem verde, seja passeando pelas construções de arquitetura europeia ou praticando esportes de contato com a natureza como montanhismo, arborismo, trilhas a cavalo e montain bike.

Campos-do-Jordão

Confira as opções de hospedagem RDC nas serras paulistas.

Serras fluminenses, verão real

Petrópolis e Teresópolis estão separadas pela Serra dos Órgãos, mas o Parque Nacional abrange os dois municípios até Magé, oferecendo mirantes, trilhas, cachoeiras e percursos para caminhadas, escaladas e rapel.

O desafio, no entanto, é chegar a Petrópolis vindo de Teresópolis atravessando o topo da Serra, trajeto de 42 km, um trekking de três dias que os especialistas consideram um dos mais belos e gratificantes do Brasil. Mas é verão e há percursos mais amenos no Parque, com áreas para piqueniques, piscinas naturais e trilhas para passear ao lado da natureza.

Seja qual for o percurso escolhido, você ainda pode tomar uma “gelada” nas cervejarias de Petrópolis. A qualidade da água é essencial para fabricar as bebidas com mais qualidade. A  Bohemia e a Petrópolis mostram todo o processo, abrindo suas fábricas para visitação.

Nova-Petrópolis

Confira também um pouco da história de Petrópolis. Visite o presente que o Conde d’Eu entregou à Princesa Isabel, o Palácio de Cristal, do jeitinho do Crystal Palace, em Londres, construído na França e montado aqui no Brasil.

A área central da cidade é repleta de palacetes com seus maravilhosos jardins à francesa. Faça como D. Pedro II, fuja do calor do Rio. Veja como ele passava o verão no palácio que construiu e que hoje abriga o Museu Imperial. Não perca as atrações de Petrópolis!

Em Teresópolis , aproveite para provar  a gastronomia serrana com influência de culturas de países que conhecem montanhas, com pratos da cozinha alemã, italiana, russa, portuguesa, francesa, além da nossa, é claro. Para variar, prove o frango à Kiev-  peito de frango recheado com molho de manteiga, e o varênique, espécie de ravióli russo recheado com batatas e ervas,  um must da cozinha russa.

Confira as opções de hospedagens RDC na serra fluminense.

Vamos serranear?

Deixe um comentário