Carregando...
''

San Francisco – o lugar para quem quer mudar o mundo

Há 51 anos, San Francisco sentiu uma estação diferente. Talvez mais quente que a fria neblina costumeira que desponta por todas as manhãs mesmo quando se é verão. Havia uma energia diferente que possibilitou uma grande revolução. Em 1967, 50 mil jovens se encontraram no Golden Gate Park e descobriram que eram um movimento. A onda forte do Verão do Amor chacoalhou as estruturas de várias gerações. Amor livre, feminismo, igualdade de gênero, consciência ambiental e, claro, o movimento que torcia pela paz, pela alegria e, sobretudo, pelo amor. Parece que essa é a vocação da cidade ao norte do estado da Califórnia: fazer brotar revoluções na sociedade.

Dizem que se você vai à San Francisco, deve por uma flor nos cabelos ou ser um empreendedor da Internet que irá trazer disruptura ao status quo. Mas se não for isso, tudo bem! A cidade acolhe a todos, seja quem for. Aqui a máxima é ser você mesmo e repetir como um mantra a seguinte frase: “live and let live!”

Reza a lenda que todos deveriam viver um dia em San Francisco, mas ir embora antes de ficar com o coração mole demais. Pois bem, chegamos à baía de San Francisco e estamos dispostos a derreter o coração com o que iremos conhecer!

Ponte Golden Gate

Sempre há algo de novo para conhecer em San Francisco, mas sempre haverá o que é imperdível para qualquer roteiro. É assim com a Ponte Golden Gate que de dourada tem apenas o nome. A incrível ponte vermelha possui torres com 227 metros de altura e arcos sobre a Baía de San Francisco. É preciso atravessá-la, independente de como for. A única recomendação é se agasalhar bem e se proteger do vento.

Dica: Dê um rolê! Opção de passeio pela Ponte Golden Gate : Um dos passeios interessantes é passar pela ponte de bicicleta. Já é sabido que a Califórnia é adepta a vida saudável, não seria diferente em San Francisco. Há alguns locais, como Blazing Saddles e San Francisco Bicycle Rentals, que alocam bicicletas para poder dar um rolê pela cidade e ainda incluem mapas de rotas detalhadas os quais mostram os caminhos para pedalar a partir de San Francisco, passando pela ponte e conhecendo outras pequenas cidades adjacentes.

A Fog

Existe outra atração que traduz tão bem o que é San Francisco quanto a Golden Gate. Quando se fala na cidade, outro símbolo que vem à mente é a fog – ou simplesmente, a neblina. É um evento que se instala assim bem de mansinho, conquistando todo o espaço. De uma hora para outra, o céu azulzinho e a ponte de fundo simplesmente desapareceu. Aproveite esse fenômeno para admirar e tirar algumas fotos! Porque quem vai à San Francisco, tem que entender a famosa fog!

Twin Peaks e Coit Tower

Onde: 501 Twin Peaks Blvd e 1 Telegraph Hill Blvd

Conhecer a cidade de cima é mais fácil do que se pensa, ainda mais quando se é free. De cima dos montes gêmeos, o Twin Peaks, a imagem é em 360° e dignas de flashs. Escolha um dia que o céu estiver aberto ou se quiser aproveitar a famosa fog, é um lugar privilegiado para conferir a chegada da neblina.

O Coit Tower proporciona uma das vistas mais belas dos Estados Unidos, é um prédio em forma de mangueira em homenagem à Lillie Coit, a qual no tempo em que a mulher não possuía muita voz, integrou de forma voluntária o corpo de bombeiros.

Fisherman’s Wharf 

 Onde: 160 Jefferson Street

Um passeio bem de turista com um bom pedaço para bater perna: do Pier 35 ao Parque Maritime. O cais recebeu esse nome pois era ali que atracavam os pesqueiros no século 19. De lá para cá, os barcos desgastados carregados de caranguejos e outros frutos do mar continuam dando as caras por lá, mesclados às lojinhas de bugigangas, restaurantes do mais requintado ao mais em conta e barraquinhas diversas. Sorte sua!

Dica: É imperdoável ir ao Fisherman’s Wharf e não provar a sua famosa iguaria: sanduíche de caranguejo. Ou, se preferir, qualquer opção que contenha caranguejo.

 O Pier 39 é a sensação do local. Barulhento por natureza, graças aos artistas de rua, movimentação do comércio e aos leões-marinhos que ficam tomando sol o dia inteiro. Um animado carrossel, o Aquarium of the Bay, o Bay Theater e a famosa padaria Boudin Bakery formam um passeio que deve ser feito. Sem choro, nem vela!

Alcatraz

Ninguém nunca fugiu de Alcatraz, mesmo estando tão próxima à costa. Sua vigilância permanente, as águas geladas e as histórias dentro de sua construção, impossibilitaram o sonho de liberdade de muitos presos e levam os turistas a desvendar os seus mistérios. Ela foi desativada em 1963, abrigou personagens como Al Copone e foi retratada em diversos filmes. Para garantir a entrada, é importante assegurar o seu ingresso rápido, pois é um passeio disputado.

Apenas a Alcatraz Cruises oferece esse passeio, liberando ingressos com 3 meses de antecedência pelo site. O tour pode ser realizado durante o dia ou à noite, fica à critério de cada um. Há guias que mostram o lugar, vídeos e exposições. Para quem tem curiosidade sobre como era a vida ali dentro, uma ótima oportunidade.

Curiosidade: Já pensou em vivenciar uma fuga de Alcatraz? Dizem que era impossível, mas hoje existe uma alternativa de “escapar” da ilha, e sabe qual é? Na mais famosa corrida de Triatlo dos EUA. O “Escape from Alcatraz” nasceu em 1981 e desde então reúne vários praticantes desse esporte, cuja meta é nadar 1,5 km da ilha à Baía de San Francisco, percorrer 29 km de bicicleta até Golden Gate Park e correr 13 km para a Beker Beach e Sand Ladder. Haja fôlefo!

Lombart Street

Onde: Lombard St, São Francisco

Se você conhece as ladeiras de Minas Gerais, em San Francisco você vai sentir que precisa de um pouco mais de fôlego para conhecer a cidade. Como foi construída em cima de colinas, ela tem dessas de sobe e desce a todo momento. Mas engana-se quem acredita que isso é um defeito, nada disso! A rua mais sinuosa do mundo também é a mais charmosa – uma amostra que as duas coisas podem sim coexistir!

Em 1922, um dos moradores desenvolveu um projeto em que ao longo de oito curvas, nenhum carro iria derrapar. O resultado se deu por uma rua decorada por tijolos vermelhos e lindos jardins. Um passeio e fotos incríveis.

Alamo Square

Onde: Steiner St, São Francisco

A cidade de San Francisco ensina que os opostos podem coexistir perfeitamente. As Painted Ladies são as famosas  casas geminadas do estilo vitorianas que aparecem em tantos filmes e séries as quais convidam o turista a contemplar por um momento a paz que reina no bairro Alamo Square.

Golden Gate Park

O Central Park está para Nova York assim como o Golden Gate Park para San Francisco. Várias atrações que em um dia de passeios serão impossíveis de conferir. Aliás, o Golden Gate Park é maior que o Central Park, dá para imaginar? Tem trilhas para caminhar, quadras de esportes, concertos musicais, campo de golfe, lago, moinho holandês, o Japonese Tea Garden e Botanical Garden.

Há ainda dois museus: California Academy of Science, que traz a ciência de modo experimental, aliando sempre à pesquisa. O seu prédio já é uma atração curiosa e a recepção não poderia ser menos calorosa com o esqueleto de um Tiranossauro rex. O outro museu chama Young Museum, com uma arquitetura contemporânea e acervo de 27 mil peças de várias partes do mundo.

Chinatow

Curiosidade: O biscoito da sorte foi inventado em San Francisco!

Falar de San Francisco e não mencionar o famoso bairro chinês é quase impossível – é daqueles tours que não podem faltar em sua lista. Um pedacinho da Ásia em território americano, com direito à mandarim, lojinhas de quinquilharia e restaurantes sensacionais.

A principal via é a Grant Street com lojas de tudo que possa imaginar. Porém, não se limite à rua principal e deixe-se ser levado pelas outras ruas paralelas, com mais surpresas.

Dica: Uma data interessante para visitar San Francisco é quando coincidir com o Festival e Desfile do Ano Novo Chinês, entre o fim de janeiro e o começo de fevereiro. É tão especial essa data para os imigrantes chineses que se tornou a maior celebração do Ano Novo Chinês fora da Ásia. Tem fogos de artifícios, dragão imperial, carros alegóricos, tambores e a coroação da Miss Chinatown.

Mission District

O bairro Mission District é a verdadeira união entre o trend e o roots. Nos primórdios de San Francisco, o território era mexicano. O tempo passou e o bairro latino permaneceu para contar a sua história. Hoje, atrai as figuras mais descoladas no espaço mais antigo da cidade. São dois eixos principais entre a Valencia Street  e a 24th Street. A primeira concentra os restaurantes e lojas mais badalados, enquanto a outra, tem o toque latino e tradicional. O mais interessante neste bairro são as cores e os seus murais! A cada olhada, um arte diferente!

Castro – Rainbow Crosswalk

Subindo a 18th Street até o cruzamento com a Castro, você encontrará o lugar mais colorido de San Francisco, conhecido por ser o bairro gay com as faixas de pedestres todas coloridas.

Dica: Em junho ocorre uma das mais conhecidas Paradas da Libertação LGBT do mundo.

Come-se muito bem em San Francisco

Toda mídia sobre gastronomia já disse: San Francisco é o lugar para quem gosta de comer. Mas, não é um simples comer. Não, é um comer bem.

Nenhum bairro é igual ao outro, assim como o que tem a oferecer no prato do viajante. Da panela, nasce a efervescência cultural das várias nacionalidades que buscaram em San Francisco um lar. O resultado é imperdível!

Vale de tudo: tour de restaurante a restaurante premiados, desbravar uma feira orgânica, saborear o famoso pão sourdough da Boudin Bakery, fazer um pique-nique no Dolores Park depois que experimentar a culinária mexicana no Mission District ou uma pizza no Tony’s. Tem para todos os gostos!

A cidade respira saúde! Então, sem essa de fast food. Agora, se não dispensa um belo hambúrguer, conheça a Super Duper Burges, cuja essência é a “slow food” – alimentos limpos, justos e sustentáveis”. Ah, deliciosos!

Dica: Os vinhos californianos são ótimos e já que está em San Francisco, aproveite para saboreá-los sentado em algum parque, deixando o tempo passar, sem pressa!

Passeio no Cable Car

Para oficialmente dizer que passou por San Francisco deve – sem hesitar – passear pelo cable car ou bondinho! É a única linha de bondes do mundo com operação manual e uma forma de enfrentar as ladeiras da cidade com muito charme. Para os turistas, interessa duas linhas: Powell-Hyde e Powell-Mason.

Itinerários: Powell-Hyde: Saída da Market e Powell, passa pela Union Square, o Museu do Cable Car, Nob Hill, Russian Hill, Lombard Street e acaba na Ghirardelli Square.

Powell-Mason: Saída da Market e Powell, em seguida por North Beach para terminar próximo do Fisherman’s Wharf.

On the Road – uma forma de experimentar a cidade

A obra “On the Road” foi escrito por Jack Kerouac e foi considerada como a bíblia da cultura hippie. Ele pertenceu à Geração Beat (1940-50) e foi um dos pioneiros da cultura beatnick. Passou um tempo em San Francisco e ganhou um lugarzinho especial na livraria City Lights para que “os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso”  possam admirar e sentir o que é liberdade.

A cidade de San Francisco é assim: feita para que “os loucos, os que estão loucos para viver, loucos para falar, loucos para serem salvos, que querem tudo ao mesmo tempo” possam mergulhar nas mais incríveis nuances e brilham “como fabulosos fogos de artifício iluminam como constelações”. O lugar é destinado “para as pessoas loucas o bastante para acreditar que podem mudar o mundo”. Afinal, revoluções fazemos quando vivemos plenamente!

 

Envie um e-mail para agencia@rdcviagens.com.br solicitando um pedido de cotação. Lembre-se de informar a quantidade de pessoas e o período da sua viagem. Se preferir, entre em contato pelo telefone (11) 2172-0270, 2ª a 6ª feira, das 9h às 19h e boa viagem. Have a nice trip!

Urivino Bandeira Ribeiro Júnior

Cada blog, uma vontade de viajar! Estou adorando ler cada um deles. Parabéns!

3 de outubro de 2018 | Responder
    Redação RDC

    Ficamos felizes em saber que você gosta do nosso blog Urivino, a cada semana, um post novo! 🙂

    4 de outubro de 2018 | Responder
Adão Aparecido Gonçalves

Muito legal a matéria sobre San Francisco.

8 de outubro de 2018 | Responder
    Redação RDC

    Ficamos felizes em saber que você gostou do post especial San Francisco, Adão. Até a próxima! 🙂

    9 de outubro de 2018 | Responder

Deixe um comentário