Carregando...

Tudo o que você precisa saber para uma viagem para Natal

O nordeste brasileiro é um território de grandes e boas surpresas. Tem um pouco de tudo: praias, história, tradição e cultura. E um dos destinos mais procurados dessa região é Natal, no Rio Grande do Norte.

Nascido no dia 25 de dezembro, é um lugar em que presenteia a seus visitantes com passeios que vão além das famosas dunas, esquibunda e camarão. Se está interessado em viajar para Natal, confira algumas dicas e prepare já a sua próxima viagem!

Quando ir?

Uma viagem para Natal deve ser preparada como quem espera um feriado natalino. Com muita alegria e sempre se atendendo aos detalhes, porque são eles que trazem boas ou más memórias. O período escolhido para uma viagem é crucial, pois determinará como poderá aproveitar toda a potência que o lugar tem a oferecer.

Para a cidade potiguar, recomenda-se os meses de janeiro, setembro, outubro, novembro e dezembro. São meses em que São Pedro garante praia e sol radiante praticamente todos os dias. O mês de dezembro ainda guarda uma festividade alegre que tem tudo a ver com a alma brasileira. O Carnatal é tradição e ganha o título do maior carnaval fora de época do mundo.

Para aproveitar o combo perfeito de férias, unindo as praias, entretenimento e história, recomenda-se ao menos 5 dias. Então, já sabe, guarde essa quantidade de dias para viajar para Natal.

O que você vai encontrar por lá?

Reza a lenda que em Natal o Sol brilha 300 dias por ano. De fato, o que vai encontrar é muito sol mesmo e um calor ideal para curtir uma boa praia. A mais famosa é a Ponta Negra, contudo há muito mais que água salgada e areia, como a sua história e fatos bem intrigantes.

A esquina do Brasil foi um importante ponto estratégico dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial. Era um dos 4 pontos estratégicos do mundo, servindo de apoio aos soldados que voavam para Europa e África. Havia uma base militar americana na Base Naval, ganhando o nome de Parnamirim Field. Com uma leva de soldados americanos, a cidade nunca mais foi a mesma. Você sabia que a cidade potiguar foi a primeira a experimentar a goma de mascar? Ou a se render na moda dos ícones óculos Ray-Ban? Muitas desses causos você poderá conhecer por suas ruas.

É de lei que a primeira praia a ser visitada é a da Ponta Negra. Os turistas amam esse point por ter bastante comodidade de estrutura, além da vista do Morro do Careca – a duna mais conhecida da região. É o cartão-postal de Natal e recheado de pessoas interessantes.

A Praia do Forte divide a vista com o Forte dos Reis Magos e Ponte Newton Navarro, porém a surpresa fica por conta dos seus arrecifes que formam piscinas naturais quando a maré está baixa. Não deixe de visitar o Forte, experimentar ao pé da ponte, no Mercado da Redinha, o famoso ginga com tapioca. A Praia da Rendinha é o lugar onde acontece o encontro do Rio Pontegi com o mar, já dá para imaginar a cena. A estrutura da praia também é bem bacana e atende bem ao turista.

Aproveitando o gancho, uma atração boa para crianças é o Aquário Natal, com peixes de rio e oceano, tartarugas, um hipopótamo e um tubarão o qual pode ser tocado, embora tenha seus 2 metros.

A Praia Curumupim é uma ótima alternativa para quem quer gosta de tranquilidade. Com as marés baixas, as piscinas naturais são um presente. Um bom lugar para levar a família toda. Ali, do ladinho da praia, você pode conhecer o maior cajueiro do mundo, que nada mais é do que a maior árvore frutífera do planeta, praticamente se assemelhando a um bosque de cajus de tão interessante que é a sua formação. De quebra, tem um mirante para admirar a paisagem! Seguindo para Barra de Tabatinga, o Mirante dos Golfinhos é um passeio garantido.

Natal é a capital do bugue, e como tal, não deixa a desejar nesse quesito. Inclusive, já se sai do hotel desse tipo de transporte, aproveitando clima ao máximo. A direção tomada pelos passeios é em sentido a Genibapu para as suas dunas fixas, com direito até a andar em dromedários. Quase um deserto do Saara. Geralmente, os passeios finalizam nas Lagoas Pitangui ou na Jacumã.

O passeio mais aguardado dessa trip é nas Dunas Móveis, com aquela vibe com emoção ou sem emoção. Não se esqueça de experimentar o incrível esquibunda e o aerobunda.

Se der tempo, não deixe de ir à Pipa! O cenário arenoso das dunas sai e entra as falésias, o mar e a pacata vila de pescadores que hoje um destino concorrido pelo turismo. Mas, que vale muito a pena!

As piscinas naturais formadas em alto mar tem um nome diferente em Natal. Chamam-se parranchos e são essenciais para sua viagem para Natal. Nos Parranchos de Maracajaú é possível estar bem próximo à vida marinha. Vale todas as formas de estar embaixo d’água, com snokel ou até mesmo balão de oxigênio. Imperdível!

Embora as praias sejam um grande atrativo, a cidade também tem seu charme e receptividade. Há inúmeros shows por sua orla durante à noite e uma brisa, além de uma feirinha de artesanato para arrematar o passeio. Outro atrativo é o Parque das Dunas, com mais de 100 hectares de Mata Atlântica e o segundo maior parque urbano do país.

Um dos ilustres moradores de Natal, Luís Câmara Cascudo, escreveu “quem não tiver debaixo dos pés da alma a areia de sua terra, não resiste aos atritos da sua viagem de vida, acaba incolor, inodoro e insípido, parecido com todos.” Pode acrescentar a essa frase que quem não tiver debaixo dos pés da alma a areia de Natal, nunca saberá o que é vida de verdade!

Aproveite para conferir agora os hotéis parceiros da RDC em Natal!


Não é associado? Acesse nosso site e entre em SEJA ASSOCIADO! Comece agora mesmo as suas próximas férias.

Deixe um comentário