Carregando...

Um passeio entre as montanhas, vale e fé

 

Que tal um roteiro especialmente preparado pela RDC Viagens para te encantar; envolvendo montanha, vale e fé, passando pelas cidades de Campos do Jordão e Aparecida?
Então, apaixone-se por este roteiro com a gente e reserve seu pacote!

(11) 2172-0270, 2ª a 6ª feira, das 9h às 19h
agencia@rdcviagens.com.br

A cidade de São Paulo é o pontapé inicial para começar a nossa viagem. A direção é sentido Rio de Janeiro, pela Dutra. São mais ou menos 2h30 até chegar à cidade de Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira.

A estrada é movimentada, passando pelas cidades de São José dos Campos e Taubaté. A paisagem é uma mescla do ambiente urbano e industrial que vai se contrapondo às montanhas e às plantações de arroz. Logo, avista-se as montanhas que mais parecem muralhas. Elas serão companheiras dessa viagem.

Estamos no Vale do Paraíba, uma região que foi peça fundamental da história do país. Um berço de grandes fatos, que hoje estão um pouco esquecidos, mas que compuseram a trajetória cultural e econômica do país. Algumas cidades são tão antigas como o Brasil, as quais nasceram pessoas importantes e causos ainda mais curiosos. São cidades que preservam a essência caipira, em que se come bem, recebem ainda melhor e contam por meio de seus prédios, ruas e natureza episódios impressionantes.

Campos do Jordão é uma delas, além de ser uma atração por si só. É conhecida como a Capital do Inverno, com seus 1650 metros de altitude, alcançando a marca da cidade mais alta do Brasil. Com a elevação, vem o frio e o clima aconchegante que remete às cidades europeias. A arquitetura anxaimel não deixa aquém de qualquer vila suíça, nem mesmo as temperaturas. Se você procura por algum lugar que possa usar aquele casaco elegante e desfrutar de um bom fondue, Campos é o seu lugar!

 

Campos do Jordão

A estrada que vai até a cidade de Campos do Jordão é simples mas compensadora pela paisagem. Já dá para sentir aquele frescor da serra e a certeza que logo avistará o Portal Turístico da cidade. Vale a pena uma foto de recordação ali, não é mesmo?

Por algumas noites, a Pousada das Hortênsias será seu lar. Sabe aquele ambiente que deixa qualquer coração aquecido, é lá. É hora de descansar, pois os demais dias serão agitados. Aproveite para conhecer os arredores da pousada e também o que ela oferece.

O dia começa logo cedo, após ao café da manhã reforçado da pousada. O guia irá buscá-lo para um passeio pelos principais pontos turísticos. A cidade tem muito a oferecer dentro dela mesmo, como o famoso centrinho de Capivari, que é uma ótima oportunidade para fazer compras e perceber a atmosfera do local.

O charme está em todas as partes, em alguma nota musical perdida, nos restaurantes e cafés, no comércio e também nos fragmentos que remetem à memória e à história. Para quem gosta de cultura, uma excelente escolha.

Há um lado erudito para os apreciadores de música clássica, principalmente, nos meses que compreendem o Festival de Inverno. Há também espaço para quem admira arte sacra: todos os dias, as feiras beneditinas apresentam um coral de canto gregoriano. Uma oportunidade para alimentar a alma.

A alma também pode ser alimentada com mais arte. Você sabia que a sede de inverno do Governo do Estado de São Paulo fica em Campos do Jordão? O Palácio Boa Vista abriga cerca de 3200 obras, como pinturas, esculturas e mobiliário – sem contar a própria arquitetura do palácio. Alguns nomes conhecidos estão nas paredes, como  Tarsila do Amaral. Inclusive a obra ícone “Operários” está lá, como outras de outros modernistas contemporâneos da pintora. Um passeio que vale a pena!

Agora, todos sabem que saco vazio não para em pé, não é mesmo? Por isso, a visita à Fábrica de Chocolates é bem-vinda! Mas, Campos tem bem mais a oferecer no quesito sabor e aroma, são inúmeros restaurantes renomados para se esbanjar numa das melhores coisas da vida: comer. Acesse este post aqui  e conheça mais sobre a gastronomia da cidade.

Opções para todos os gostos?  Tem, sim senhor

Uma coisa é certa: em Campos você tem tantos passeios que será difícil escolher um. A dica é optar por aquele que tenha mais a ver com você! Questão de estilo.

Já pensou em conhecer o Pico do Itapeva? Na verdade, ele fica na cidade ao lado, Pindamonhangaba, e promete uma vista das cidades do vale. Um segredo: de lá você consegue avistar o Santuário Nacional de Aparecida. Mas, não se assuste! Você não precisará subir toda essa altura a pé, não. Uma van irá levar você até lá.

A vista só melhora com o lavandário e o mirante. Aproveite para tomar um bom café com esse cenário.

A natureza é um foco interessante para os visitantes, como no complexo turístico Ducha da Prata, situado no meio do bosque da Vila Inglesa. Ele foi construído ao redor do Ribeirão das Perdizes, com passarelas as quais permitem ao turista se refrescar e caminhar em meio às caneletas e “quedas” d’água. O bom do lugar são as suas estruturas que dispõem ângulos incríveis para tirar boas fotos. Agora, se quer passar longe da água gelada da Ducha da Prata, há várias lojinhas com produtos artesanais de dar água na boca e, para os aventureiros, a prática de arborismo, realizado nas copas das araucárias.

DICA: Campos do Jordão leva a sério a preocupação ambiental, o Parque Borboletário “Flores que Voam” é um projeto de educação ambiental, onde faz casa para 35 espécies de borboletas da região em um ambiente calmo e bucólico. O Parque Tariandu é a prova de que o eco também é pop e oferece até 30 atividades, como a patinação no gelo e tiro ao alvo. Se sobrar um tempo em seu roteiro para esses passeios, é super recomendado! Ainda mais se levar as crianças!

Agora, o que não pode faltar é andar no famoso teleférico até o Morro do Elefante. De longe, a montanha lembra um elefante, tanto na magnitude – são 1800 metros de altura – quanto na tranquilidade do paquiderme. Uma bela paisagem da vista da cidade a 10 minutos do bairro do Capivari. Como foi dito, Campos do Jordão tem muito o que oferecer.

Vamos de trem?

Assim como o telégrafo, Campos do Jordão possui uma linha férrea construída nos idos de 1900 e que hoje se tornou uma atração turística. É uma experiência encantadora de descer a serra a bordo de uma locomotiva. Que tal embarcar na estação Piracuama até Pindamonhangaba? São 50 minutos bem aproveitados!

 

Caminhar com fé eu vou, porque ela não costuma falhar

Depois de aproveitar os encantos de Campos do Jordão, é hora de seguir pela trilha da fé. O destino é Cachoeira Paulista, Guaratinguetá e Aparecida do Norte. As montanhas seguem acompanhando como guardiões da jornada. De um lado, a Serra da Mantiqueira, do outro, a Serra do Mar. Ambas cortadas pelo rio que dá nome à região e ofereceu um milagre séculos atrás. Segue-se agora pela Dutra, sentindo fundo do Vale do Paraíba.

Canção Nova

Há 4 décadas, houve um chamado do Dom Antônio Afonso de Miranda ao Padre Jonas Abid: trabalhar com jovens. Foram encontros e mais encontros os quais multidões foram se achegando, ao ponto que precisavam de um lugar. Cachoeira Paulista foi a escolhida, e com ela nascia também um complexo de comunicação com rádio e TV.

A parada é no Santuário do Pai das Misericórdias, um local que comporta cerca de 10 mil peregrinos e abriga uma relíquia com gotas de sangue do Papa João Paulo II. É um espaço bem tranquilo, agradável e estruturados com restaurantes, banheiros e lojinhas para levar aquela recordação para quem se quer bem.

DICA: A Chácara Santa Cruz foi onde começou a brotar a Canção Nova e os primeiros membros da comunidade. É a Casa de Maria, um lugar voltado para oração e que merece também uma passeio.

Guaratinguetá

A cidade de Guaratinguetá ou simplesmente Guará tem uma história interessante. Aos pés do Rio Paraíba do Sul, ela se desenvolveu e foi muito importante quando o Brasil ainda engatinhava. Por ela passava uma parte da Estrada Real, foi rota de tropeiros, foi importante na época do café e até teve um presidente nato de suas terras, Rodrigues Alves (presidente em 1904)  – sem contar a famosa Maria Augusta, suposta origem da lenda da loira do banheiro. Mas, sem dúvidas, a figura que mais chama atenção e que é orgulho de seus cidadãos é o Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro.

A Catedral de Santo Antônio é um dos monumentos mais antigo da cidade, datada no ano de 1630, quando começou a história da cidade. Sofreu diversas modificações até chegar na arquitetura atual, do século XIX. É importante também mencionar que foi ali que ocorreu a primeira missa do Frei Galvão, em 1762.

Logo pela remediações, outro ponto importante para os visitantes, a Casa de Frei Galvão. Ela é branca com detalhes em azul, e abriga a Sala das Relíquias, com vestígios de ossos e batina. Sabe as famosas pílulas do Frei? São distribuídas ali! Atravessando a rua, você encontrará a Fonte do Frei Galvão e a Sala dos Milagres.

DICA: Caso bata uma fome, a Pastelaria Serve Quente oferece uma torta de frango espetacular e referência na cidade. Ou, se preferir, na Praça Conselheiro Rodrigues Alves, você irá encontrar uma barraquinha com doces caseiros, como a paçoca de pilão feita na hora.

O Museu Frei Galvão é um lugar interessante que conta um pouco da história da cidade. É um arquivo da memória com documentos, fotos, urnas funerárias indígenas, imagens do século XVII e um espaço dedicado ao Santo.

Outro ponto de peregrinação da cidade é a Gruta Nossa Senhora de Lourdes, que fica nas margens do Rio Paraíba do Sul, na Capela do Puríssimo Coração de Maria, mais conhecida como antigo orfanato. A construção foi dedicada pela realização do orfanato e para se tornar um lugar de oração.

CURIOSIDADE: Há uma lenda sobre uma cobra grande que vivia no fundo do Rio Paraíba do Sul e assustava os moradores com suas maldades. Para detê-la, um grupo de devotos se puseram em procissão, colocando uma santa à margem do rio, que começou a cantar para logo desaparecer, levando consigo a cobra. Uns dias depois, a imagem foi encontrada em Guaratinguetá por dois pescadores que não pescavam nada há dias.

Aparecida do Norte

Aparecida do Norte não tem nada de norte. Antigamente, quando se viajava de  trem, para chegar à Aparecida, diziam que a cidade ficava mais ao norte. Do hábito, ganhou mais um nome que funciona como um sobrenome. A estação, tornou-se Casa de Cultura e a linha férrea é utilizada por transporte de carga.

De Guará à Aparecida é quase instantâneo, as cidades são praticamente a mesma. Porém, depois de um dia de tantos passeios, é hora de descansar no Hotel Rainha do Brasil. Amanhã é outro dia!

A primeira missa no Santuário Nacional, de segunda a sexta,  ocorre às 6h45 da manhã e sempre está cheia de fiéis para receber as bênçãos. Aos sábados, um pouco mais cedo, às 6h30 da manhã, e aos domingos às 5h30!  Já na Basílica Velha, de segunda a sexta, a primeira  missa é às 8h, e aos finais de semana, às 9h.

O Santuário é imenso e possui diversos pontos para conhecer, todos acompanhados por um guia. Estamos no maior templo mariano do mundo e é necessário um monitoramento para entender cada tijolo, cada ideia e cada história entrelaçada. Você poderá conhecer a Cúpula do Santuário, assim como o Museu Nossa Senhora Aparecida e o Mirante. Acesse mais ao Blog Meu Roteiro RDC para saber um pouco mais sobre alguns pontos turísticos da cidade, que de poucos não tem nada. Tem o Memorial de Devoção, comum cinema 3D, passeio de Bondinho do Morro do Cruzeiro, passeio de barco no Porto do Itagaçu, local onde pescadores encontraram a imagem de Nossa Senhora.

DICA: Todos que vão ao Santuário querem ver de perto a imagem de Nossa Senhora Aparecida do século 17 em seu altar. Contudo, há muitas filas para poder fotografá-la, principalmente, durante os intervalos das missas. Para não perder tanto tempo, vá durante alguma das missas!

Na hora das compras, você pode ir a Loja Oficial do Santuário ou em lojinhas no Centro de Apoio ao Romeiro, mais conhecido como “shopping de Aparecida”. Ali também há alguns restaurantes, além dos famosos fast foods.

DICA: A Casa do Pão oferece o famoso pão da Nossa Senhora, além de outros produtos.

A Sala das Velas é um dos locais mais procurados do Santuário e projetado justamente para isso. Você pode adquirir a sua vela na Casa das Velas I, na Casa das Velas II ou online. Caso esteja longe, mas gostaria de acender uma vela, não tem problema, você pode acender uma vela virtual, através desse link.

Vale também um tour pela Pousada Bom Jesus foi um antigo seminário e é lá que os Papas ficam hospedados em visitas a cidade. Você conhecer a Ala Papal com os quartos onde dormiram os Papas João Paulo II, Bento XVI e Francisco.

Já é hora de voltar para São Paulo, regado de energias boas e cercado pelas montanhas.

 

Então, vamos embarcar neste roteiro pelos encantos do Vale do Paraíba e Campos do Jordão? Para contratar esse pacote, entre em contato com a RDC Viagens! Pelo site, entre em contato pela opção “viagens personalizadas” e solicite no campo de texto esse roteiro. Se preferir, envie um e-mail para agencia@rdcviagens.com.br ou entre em contato pelo telefone (11) 2172-0270, 2ª a 6ª feira, das 9h às 19h e boa viagem.


Leia também:

APARECIDA, EXPERIÊNCIAS E ATRAÇÕES QUE EMOCIONAM
SÃO PAULO, ZONA SUL – PARA VIVENCIAR OS CONTRASTES DE SAMPA
CAMPOS DO JORDÃO, ESPETÁCULO DE CORES O ANO TODO

 

> Ainda não é associado? Faça agora seu Plano!

elaine alves da costa

bom dia por favor me respondam
esse roteiro é confortável para criança
qual o hotel desse roteiro
quantos dias
tem guia
posso usar minhas diárias de alta e baixa temporada

11 de fevereiro de 2019 | Responder
    Redação RDC

    Oi, Elaine! Para mais informações, conte com a nossa Agência RDC Viagens no telefone (11) 2172-0270. Nossas atendentes estão preparadas para tirar todas as suas dúvidas. Permanecemos à disposição. Obrigada! 🙂

    11 de fevereiro de 2019 | Responder

Deixe um comentário