Carregando...

Como é viajar de Cruzeiros nesse novo normal?

 

Você já pensou em dar a volta ao mundo a bordo de um cruzeiro? Pois é, essa é a proposta do Viking Star percorrerá os sete mares, por 06 continentes, 27 países, por 5 meses de navegação. Tudo começa em Fort Lauderdale, próximo de Miami, no dia 24 de dezembro de 2021, e termina em Londres. Você passará pelo México, Colômbia, Nova Zelândia, Tailândia, Índia, Jordânia, Israel, Grécia, Itália, Portugal e por aí vai.

Para os amantes do alto-mar, essa viagem pode ser um sonho sendo realizado. Agora, para quem não é tão ousado ou não tem esse tempo todo disponível para viajar assim, há outras viagens de cruzeiros que cabem em seu tipo de viagem.

Viajar de cruzeiro é aproveitar uma luxuosa estrutura de restaurantes, entretenimento e muita diversão – ou descanso. Além disso, você tem o privilégio de conhecer vários lugares ao longo da sua viagem. É como estivesse em um hotel flutuante, literalmente.

Geralmente, essas viagens ocorrem nas temporadas de primavera-verão em ambos hemisférios, sendo da linha abaixo do Equador, entre os meses de novembro a março. Contudo, esse ano, as coisas serão um pouco diferentes devido à COVID-19, tendo as temporadas adiadas para o final de 2021. O bom disso tudo que essa é a oportunidade de planejar uma viagem maravilhosa por esse marzão.

Como fica as viagens pós-pandemia?

Desde o dia 13 de março, os cruzeiros tiveram que atracar sua frota nos portos e esperar o mal tempo passar para poder voltar com tudo. Neste meio tempo, a única certeza foram os novos protocolos de higienização que vieram para ficar.

Se antes falávamos que esse é o nosso “novo normal”, hoje podemos dizer que é já nosso normal. Higienização, distanciamento entre outras determinações já entrou em nosso dia a dia que já um pouco automático. Mas, como deve ser em um cruzeiro?

 

Embarque: on-line e sem aglomerações

Não somente os hotéis e companhias aéreas fazem os check-ins on-line, os cruzeiros também aderiram. Tudo isso para evitar as temidas aglomerações. Outro recurso também adotado pelas companhias de cruzeiros, é a determinação que todos os viajantes respondam a um questionário sobre o estado de saúde nos últimos 14 dias, para que assim, um indivíduo contaminado não ofereça risco aos demais.

A organização será um pouco diferente das temporadas anteriores. Ao invés de todos juntos e misturados, serão disponibilizados horários de vários grupos. Essa forma de embarque escalonada é um modo de trazer segurança e conforto para o passageiro.

 

Afeição da temperatura

A febre é um sinal que há algo de errado com seu organismo, assim, medir a temperatura virou mais um passo para quase todos os lugares. Se a pessoa estiver com a temperatura indicando febre, será encaminhada para o órgão responsável pela saúde.

Testes, testes e mais testes

Há companhias, como a MSC que fará o teste PCR antes dos passageiros embarcarem e também ao longo das viagens. Agora, para aqueles passageiros oriundos de destinos catalogados como de alto risco, serão determinados os testes de teste RT-PCR molecular prévio, feito até 72 horas antes do embarque.

E as bagagens?

Assim como todos, a sua bagagem também passará por uma triagem. Elas serão higienizadas antes de entrar no navio, evitando qualquer tipo de contaminação a bordo.

 

Higienização potente

 

O reforço da limpeza já é quase algo redundante dentro desse contexto. Serão utilizados nas cabines e em ambientes comuns desinfetantes hospitalares, como divulgado pela companhia MSC. As cabines serão limpas duas vezes por dia, enquanto as áreas comuns com muito mais frequência que anteriormente. Há ainda companhias, como a Royal Caribbean que passarão a fazer a limpeza nas áreas comuns a cada 30 minutos. Tudo isso para garantir a tranquilidade de seus passageiros.

Álcool em gel em todos os lugares

Você piscou e esbarrou em algum dispensador de álcool em gel 70%, ainda mais em entradas de restaurantes, bares e espaços destinas às crianças.

Uso de máscaras

Usar máscara e outros artigos de proteção serão obrigatórios para toda a tripulação. Agora para os passageiros, essa norma muda de acordo com a companhia. Nos navios da Costa, esse é o item é obrigatório em áreas públicas, enquanto em outras companhias, as máscaras serão requeridas quando o distanciamento social não for permitido, como em elevadores, teatros etc.

Distanciamento social é rei

1,5 metro ou 2 metros. Esse é o tamanho do distanciamento que todos devem fazer. Os cruzeiros trabalham com redução de passageiros, entre 50% a 70%, tal como praticado em hotéis, museus e restaurantes. E para garantir que de fato haja esse distanciamento, as áreas comuns também terão limites de pessoas. Isso cabe também para as piscinas, parques aquáticos e outros espaços abertos.

Outra medida também aplicada para esse contexto será a necessidade de agendamento prévio de atividades, como espetáculos, shows e uma grande parte das atividades propostas pelo navio.

Comes e bebes

Os famosos buffets tiveram que se adaptar a essa nova tendência. As opções la carte foram incorporadas às refeições, pelo menos, por enquanto. E, nada de cardápio físico, tudo será digitalizado, acessado via QR Code.

Os horários também foram ampliados entre as três refeições para poder atender com espaçamento todo o público. Na hora de dividir a mesa, apenas quem está na mesma reserva, familiar ou grupo de amigos.

 

Como ainda não temos nada definido para esse ano, a certeza que fica é para a próxima temporada. Que tal ir planejando uma viagem de cruzeiro a altura, enh?

 

Bom Planejamento!

 

 

 

 

 

Deixe um comentário