Carregando...

#ConsciênciaNegra Destinos pelo mundo para celebrar e conhecer a cultura negra

África do Sul

Se está procurando por um destino multicultural, com inúmeras histórias e muita memória, a África do Sul pode ser seu próximo destino. Neste país, você irá conhecer a preservação da cultura de suas tribos, as onze línguas oficiais e um povo acolhedor. Outro grande ponto alto do país é os safaris por parques nacionais, onde animais vivem livremente.

A África do Sul é um exemplo de luta pela igualdade racial, e viajar para lá é possível conhecer de perto a história de Nelson Mandela e o Apartheid. Em sua capital, Johanesburgo, é possível visitar a casa de Mandela, no bairro de Soweto, o Museu do Apartheid e a prisão Constitutional Hill. Mandela está em todos os lugares: no dinheiro, nas ruas, em estátuas, em praças.

Na hora de comer, o sabor fica por conta do para o braai, uma espécie de churrasco,as carnes de caça e de pesca, pudim de malva, o chá de rooibos e os famosos vinhos sul-africanos.

A Cidade do Cabo tem essa cara mais bucólica com um cenário envolto de mar e montanha, em que é possível ver a Table Mountain, a Montanha dos 12 apóstolos e o Oceano Atlântico. A cidade pede uma visita às vinícolas e ao Jardim Botânico, principalmente para quem quer aquele clima de romance. Agora, para quem é da turma da aventura, a emoção tem hora e vez, nas trilhas e saltos de parapente e paraquedas.

Estados Unidos

Sabe um daqueles lugares que a gente já viu bastante pela TV? É assim no Harlem, em Nova York. É um bairro considerado rico em cultura e com muita história afro-americana. Se gosta de moda, o Harlem é o lugar certo. Gosta de arte, com certeza o Harlem tem o que você procura. Um pouco de literatura? Ali também tem.  Desde 1920, esse bairro é considerado uma incubadora de talentos e expressão. É uma vizinhança amigável, com pessoas sociáveis que irão tecer elogios por estar usando um look cheio de estilo.

Já o Brooklyn nem tem palavras de sua complexidade. São mais de 30 regiões diferentes, cada qual com sua peculiaridade. É um lugar com muitas surpresas, a cada quarteirão, um espaço totalmente novo, ainda mais lindo e atraente. Em cada região, um charme próprio, com arquitetura, cultura e, claro, pelas pessoas que moram por lá. Se tem uma dica bacana para aproveitar mais o bairro é se render à beleza das diferentes pessoas que compõem esse universo.

Não é apenas no Brasil que o carnaval acontece, a folia tem boa festa em Nova Orleans, no sul dos EUA. O jazz dá lugar para os carros alegóricos e a multidão nas ruas.  Duas semanas antes da grande festa, a cidade já começa os aquecimentos comandada pelo Rei Zulu. Durante as semanas de festa, as fantasias dão cor a todos, sem exceção, desde famílias com suas crianças a bandos de amigos em busca de aventuras.

França

Paris é Paris e ponto final. Há quem afirme que a cidade é uma festa, e é pura verdade. Uma festa com multiculturas, e, sobretudo, uma festa da cultura negra. Do lado de Montmartre, onde a famosa basílica do Sacré-Coeur está acima de uma escadaria, milhares de turistas apontam para essa região. Contudo, do ladinho, outro bairro vem chamando atenção: a região de Barbès e o bairro da Goutte d’Or. Antes, um lugar considerado perigoso, hoje um lugar que se redescobriu, principalmente, pela valorização da cultura negra. La Goutte d’Or com sua comunidade africana é um exemplo fascinante da diversidade contemporânea em Paris.

Outros locais que são boas opções para um passeio, próximo ao Quartier Latin e em Saint-Germain, o Rive Gauche et les Pionniers é a garantia de inovação artística e debate político. Falamos sobre a diversidade da história francesa, as exposições coloniais e o surgimento de uma cultura negra global em torno da história de figuras literárias, políticas e artísticas que vieram, viveram, estudaram, atuaram e se inspiraram em Paris.

O Pigalle e a “Little Africa” acontecem em três bairros emblemáticos da classe trabalhadora, mostrando muito sobre a evolução da imigração na cidade. Tanto em Pigalle, como Montmartre são conhecidos internacionalmente por sua vida noturna.

 

Deixe um comentário