Carregando...

Minas Gerais é eleita uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo

Ah, as Minas Gerais. Quem conhece sabe que vamos dizer aqui. Seu jeitinho de comer quieto, de comer pelas beiradas, de abraço, de aconchego conquistou mais corações pelo mundo afora e um prêmio de um dos 10 lugares destinos mundiais mais acolhedores.

Foi o único representante brazuca a receber essa honraria concedida pelo Traveller Review Awards 2021, do site Booking, o qual foi escolhido por meio das avaliações dos usuários em relação a hospitalidade. A primeira vez que os quatro cantos do globo são contemplados nessa premiação, deu Minas nessa lista que para gente é um reconhecimento e tanto.

Para quem não sabe, Minas Gerais não é somente a terra do pão de queijo, não senhor. Ela é muitas, como disse Guimarães Rosa, um dos nascidos desse estado. É o 4° em tamanho territorial e o maior em quantidade de cidades, com 853 municípios. Dentre esse espaço, o que não faltam são histórias e paisagens. Montanhas, vales, rios – só não tem praia, mas isso não é um problema para os mineiros. Vocês já devem ter escutado por aí : “Se Minas não ter mar, vamos para o bar”. Na verdade, mesmo sem fronteiras além-mar, Minas Gerais tem fronteiras com outros estados do Brasil, fazendo assim, um intercâmbio cultural intenso.

A hospitalidade vem de tempos, quando se descobriram ouro e pedras preciosas nessa região, legiões de pessoas migraram para lá em busca do seu caminho dourado. Logo após a vida da família real ao Brasil, em 1808, outro ponto também que marcou o estado mineiro foi a abertura estrangera que atraiu visitantes em busca de aventura, sobretudo no famoso interior do Brasil. Esse Brasil que ainda estava sendo conhecido.

E assim, foi se costurando, entre pessoas de outros cantos e o que eles carregavam em si, uma nova cultura, um novo olhar. São manifestações culturais das mais variadas, são muitas expressões religiosas, são muitas histórias que constrói um manto de memória, uma memória coletiva que se traduz na hospitalidade.

A Hospitalidade é de longa data. Na época dos gregos antigos, um hóspede era considerado uma divindade, sendo protegida pelo deus mor Zeus. Como dever, ele deveria ser acolhido e tratado como rei, além de ser introduzido em sua casa como alguém do seio familiar. Encontravam semelhanças entre parentescos para que assim, pudessem fazê-lo parte daquele todo. Havia troca e é isso que se trata a hospitalidade.

Para os mineiros, essa troca é genuína, e é o que encanta a todos que vão visitar esses lados. Dizem que em até mesmo em cidade grandes, como Belo Horizonte, você consegue se sentir em casa, pelo laço de intimidade que – mesmo desconfiado – o mineiro consegue transmitir. Essa pessoalidade, esse acolhimento, esse abraço – mesmo que simbólico – é o atrativo.

Motivos para conhecer Minas Gerais

Comida mineira é comida boa

Se tem uma coisa que é consenso é o sabor irresistível da comida mineira. Aliás, ela é reflexo desse estado de hospitalidade permanente que Minas têm por excelência e natureza. Historicamente, ela é junção da necessidade de sanar a fome com oferta de alimentos da região. De forma simples, foram construídos essa estrutura de sabores e aromas que nos remete para dentro de nossas próprias casas, do paladar afetivo e de memória.

Montanhas para virar refúgio

Nada como a natureza para transmitir essa paz que tanto precisamos. E, definitivamente, quando subimos a serra, encontramos mais perto do céu, e por consequência, temos essa sensação de plenitude. Em Minas, esse cenário é recorrente, com montanhas e serras por todos lados, formando uma muralha que concede esse sentimento de proteção. E tem para todos os gostos, sim senhor.

De cabo a rabo, você pode conhecer as Serra do Espinhaço, da Canastra, da Mantiqueira, da Moeda, da Ibitipoca, dos Alves, dos Cristais, do Lopo, da Piedade e Caparó. Elas oferecem além do acolhimento tão típico, sabores com alimentos típicos de cada região, como o famoso queijo da canastra. Além de experiências junto à natureza, com o ecoturismo e prática de esportes radicais por seus complexos. Tem parque, tem cachoeira, tem climinha de frio, tem aconchego.

Uma xícara de café, por favor!

Se tem uma coisa que mineiros entendem é de café. Aliás, mesmo com as temperaturas para lá de 35°C, ninguém recusa um bom cafezinho, ainda mais sendo de Minas Gerais, considerados um dos melhores cafés do mundo. Você pode seguir pela rota do café, na Serra da Mantiqueira, conhecendo as plantações desse grão, seu preparo, e, claro, provando.

Não tem mais, mas tem rio, tem cachoeira, tem muitas águas

Cercada por estados, Minas não tem cara para o mar. No entanto, há nela rios que são importantes para o Brasil. O Rio São Francisco com toda a sua majestade, nasce no Parque Nacional Serra da Canastra, um lugar lindo que também presenteia com outra maravilha, a Casca D’Anta, uma cachoeira de 186 metros de altura.

Capitólio é um destino muito apreciado também pelos seus visitantes. É considerado o “mar de Minas”, devido ao Lago da Represa de Furnas que corta os cânions em uma imagem apoteótica. Vá de lancha e aproveite cada momento para nadar, conhecer cachoeiras e viver essa natureza mineira.

História muitas histórias

As Cidades Históricas de Minas Gerais têm uma atmosfera que teletransporta você para outra época. São 300 anos de histórias que bordaram as rotas do Brasil que é hoje. Tem muita arte barroca com as obras de Aleijadinho em Congonhas, Ouro Preto dentre outras. Tem as notas musicais de Diamantina e a igreja construída ao contrário para ser frequentada pela Chica da Silva. Tem o órgão Arp Schnitger, o único fora da Europa, em Mariana. Tem as ruas que foram palcos da Inconfidência Mineira, Guerra dos Emboabas, tem sinos que celebram acontecimentos, tem igreja com mais de 400 kg de ouro em seu interior. Tem liberdade, tem Patrimônio Histórico da Humanidade, tem casarões de 300 anos, tem figuras ilustres. Tem muito charme além disso. Tem “Libertas quae sera tamem”.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário