Carregando...

Respeitável público: a arte está em cartaz

No início da pandemia, o museu de Belas Artes de Boston publicou em suas redes sociais uma pintura do autor Edward Hopper (1882- 1967), que retrata uma mulher sentada, olhando os telhados através de sua janela. Qualquer semelhança com a realidade, não seria mais apropriada para a nossa contextualização. A postagem do museu escreveu a seguinte mensagem, como legenda à pintura:

“Hopper é o poeta inesperado do nosso momento. Sabemos o que é ser aquela figura sentada, olhar pela janela para os telhados vazios do outro lado da rua. Há solidão e isolamento em Room in Brooklin, mas também há esperança. Hopper sugere toda uma promessa de primavera: sol entrando pelas janelas, um buquê de flores frescas, novas possibilidades ao virar da esquina”.

 

Por meses cerca de 85 mil museus e centros culturais permaneceram fechados às visitações presenciais e se adaptando a esse novo tempo em que as distâncias foram diminuídas pelo mundo virtual. Contudo, uma nova estação chega até nós. É primavera aqui no Brasil, e como diz a citação acima do Museu em Boston, a promessa da primavera se faz concreta com a reabertura dos museus, centros culturais, teatros e cinemas.

A arte é um elemento inerente ao homem. Não é uma questão utilitária, mas sim algo que serve para exportar emoções e transmitir o toque da humanidade. Ela é necessária e esperada.

No ano de 2019, o Museu de Arte de São Paulo (MASP) bateu record de público com a exposição da Tarsila do Amaral. Para esse momento pós-pandemia, a expectativa é grande. Em uma pesquisa, 38% dos entrevistados estão mais ansiosos por visitar algum museu e centro cultural, em comparação a bares e restaurantes. Bom, a espera acabou, porque a arte está aberta novamente ao seu público matar essa saudade – claro, com todas as recomendações necessárias.

Algumas exposições para os amantes de arte

São Paulo

 MASP – Avenida Paulista, 1578

Horário de funcionamento:

Terça a sexta das 13h às 19h

Sábado e domingo das 10h às 16h

Os ingressos devem ser reservados previamente pela Internet no site da instituição.

 

O que você vai ver?

O MASP possui um acervo com 10 mil peças de diferentes épocas e escolas artísticas, mas também está em cartaz duas exposições: “Trisha Brown: Coreografar a vida” e a mostra “Hélio Oiticica: a dança na minha experiência”.

 

Pinacoteca do Estado de São Paulo

Praça da Luz, 2 – Luz

Fonte: Instagram Pinacoteca

Horário de funcionamento:

Quarta a segunda das 14h às 20h

Os ingressos devem ser reservados e adquiridos previamente pelo site, não há bilheteria presencial no museu.

O que você vai ver?

Depois de meses de espera, a exposição “OSGEMEOS: Segredos” dos artistas urbanos Os Gêmeos está aberta para visitação.

 

Rio de Janeiro

Museu do Amanhã

Praça Mauá, 1 – Centro, Rio de Janeiro

Horário de funcionamento

Quinta a domingo das 10h às 17h

Os ingressos devem ser reservados pela internet previamente.

 

O que você vai ver?

O Museu do Amanhã é sempre atual. E agora todos os seus questionamentos são mais pertinentes do que nunca. Cosmo, Terra, Antropoceno, Amanhãs e IRIS +, uma inteligência artificial que foi aprimorada e se tornou mais efetiva na função de unir tecnologia, interatividade e justiça social. Uma experiência válida para todos nós.

Brasília

Centro Cultural Banco do Brasil Brasília

Setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Trecho 02 Lt 22

Horário de funcionamento

Terça a domingo das 9h às 17h

Os ingressos devem ser reservados por meio do app ou pelo site Eventim.

 

O que você vai ver?

A exposição que marca esse retorno chama “Linhas da Vida” da artista Chiharu Shiota. São várias obras que marcam as diversas fases da artista, com o trabalho focado em linhas trabalhadas de formam que constroem novas realidades. São cerca de 10 mil fios penduradas verticalmente, totalizando 34quilometros do material.

 

Aproveite essa nova estação e com essa nova possibilidade vindo à tona para sua próxima viagem.

 

Bom planejamento!

 

 

 

Deixe um comentário