Carregando...

Uma experiência do Festival Vindima em Bento Gonçalves

Podemos dizer que desde que o mundo é mundo, o vinho mata a sua sede, transfere alegria e sela os seus sacramentos. Ele está ligado ao desenvolvimento do Ocidente como do Oriente, das práticas da agricultura, das cerâmicas para armazenamento, expansões além-mar, estratégias de dominação territoriais, acordos de guerra e, sobretudo, de paz. Da pré-história até os dias de hoje, erguemos nossas taças em comemoração à essa bebida, como acontece na Vindima, em Bento Gonçalves.

A Vindima é o período de colheita da uva nos três primeiros meses do ano. De janeiro a março, há grande alegria e confraternização entre as parreiras da Serra Gaúcha. Hoje, vamos conhecer essa festa.

De 15 de janeiro até 14 de março você pode ir a Bento Gonçalves para experimentar a Estação Vindima, o festival entorno da colheita da uva e o início de sua produção. As parreiras estão cheias de uvas e você pode até sentir o cheiro doce da fruta no ar, prestes a ser colhida. Aliás, você pode participar desse processo, sendo um agente ativo nesta festa, não apenas colhendo, como participando da prática da pisa, em que se pisa literalmente na fruta como um ritual, transformando-a em mosto – uma espécie de caldo de uva espesso- em grandes banheiras de madeira. Essa prática não é mais usual na produção dos vinhos, mas possui o seu lugar cativo nos corações de quem perpetua essa tradição dos descendentes italianos. Aliás, falar da Itália é falar de tradição, e aqui, é bem vivenciada.

A Estação Vindima integra o calendário oficial da cidade desde 2015, e oferece uma agenda repleta de atrações que vão da colheita simbólica, apresentações culturais, jogos italianos e culinária típica. Já advertimos que aqui mangia che te fà benne é levado a sério. Durante esse período, ao todo 59 dias de puro divertimento, ocorre atrações paralelas das oficiais da prefeitura, em hotéis, vinícolas, restaurantes. Enfim, copo sempre cheio de atividades para você. Confira mais a programação no site da prefeitura.

Atenção: Neste ano, a famosa procissão e solenidades públicas não acontecerão em virtude da pandemia. A Secretaria de Turismo da cidade criou um selo de “Ambiente limpo e seguro”, destinado às empresas que seguem os protocolos de segurança.

Bem-vindo ao pedacinho da Itália com sabor de Brasil

Como diz o ditado: se Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Moamé. Com a pandemia, muitos planejamentos tiveram que ser modificados. Inclusive, as viagens internacionais. Para quem sempre sonhou em conhecer a Itália, sobretudo, a região da Toscana, temos uma notícia animadora. Que tal conhecer a Toscana brasileira, em Bento Gonçalves? Um roteiro com ares serranos, espírito bucólico e enogastronomia de primeira. Tudo isso com tempero da própria terra brasileira, o terroir que, neste caso, dispensa tradução.

O clima é ameno, um friozinho em pleno o verão que o acolhe e o faz a começar a parlar italiano. Estamos na Serra Gaúcha, rodeado de montanhas, verde dos parreiras e tradição oriunda das imigrações europeias na região. Parece que fomos teletransportados para algum lugar da Toscana. De fato, há muitas semelhanças, a começar pela paisagem – que muito lembra – e pelo cultivo do vinho. Entretanto, estar por essas bandas é provar que a nossa terra ofereceu para o mundo um sabor diferente aos vinhos produzidos ali.

Diferente de estar em uma região mediterrânea, como uma boa parte da Europa, ou árida, como alguns lugares da Argentina e Chile, essa região sulista no Brasil, conta com um clima único no mundo das produções de vinho. O clima úmido e subúmido com baixa incidência solar direta, ajudou a certas castas de uvas francesas e italianas a se desenvolverem, traduzindo em sabor, vinhos mais frescos, aromáticos e delicados. Esse é um grande trunfo da região, e para você também que ama degustar um bom vinho.

De um tempo para cá, a região de Bento Gonçalves, tem se dedicado menos a quantidade e mais em qualidade. São anos de estudos, tentativas de acertos e erros para fazer do seu vinho uma referência, em que o título “Terra do Vinho”, não é nenhum exagero. E, sem dúvidas, a melhor época para embarcar nessa aventura pelos rótulos é entre janeiro e março, durante a  Vindima.

Cada garrafa, cada safra, cada vinícola tem a sua história. Essa é a graça de estar ali. Vivenciar os processos de produção do vinho é uma grande experiência, ainda mais quando atrelada a sabores de galetos e massas, daqueles de se ajoelhar no chão e dar graças. A cidade oferece uma excelente infraestrutura, com hotéis, restaurantes e tudo que você precisa para a sua viagem. Aqui, você terá a oportunidade de se sentir parte desse todo. Esse é o poder do vinho, de agregar, de alegrar e de levar as nuvens. Claro, com muita moderação.

Uma aposta para aproveitar a sua viagem é ir de carro. Saia de Porto Alegre e siga para Bento Gonçalves. São apenas 120 km que separam você de uma taça de vinho. Mas, atenção, é importante lembrar quem dirige, não deve beber, enh.

DICA: Use suas Diárias do Plano para locar um auto com a RDC. Veja como é fácil!

O legal é passear por entre as vinícolas, provando um pouco ali, um pouco lá. Experimentando pratos harmonizados e aprendendo sobre vinho, como um profissional. Ou, potencializar sua experiência e participar da pisa ao som de muita cantoria. Você escolhe qual é a sua praia – ou melhor – qual é seu vinho preferido.

Pela estrada dourada das vinícolas

Fonte: Vinícola Casa Cainelli

Na Casa Valduga você pode tomar café da manhã sob as parreiras e mergulhar nesse universo. Na Cainelli, você irá adorar as histórias contadas no museu da vinícola, andar de tuc-tuc, aprender com enólogos sobre os vinhos e de quebra fazem o famoso “merendim”, lanche típico italiano, com frios, polentas, pães e muito vinho. É importante fazer a sua reserva. Na Casa Adesso, você irá se embebecer de tanta cantoria durante a pisa das uvas.

Para virar um expert em vinhos, que tal um curso? Na Casa Aurora, você terá aulas com enólogos, além, claro da degustação. Tem o curso pago, mas também tem o gratuito, que ocorre durante todo o festival, de segunda à sexta-feira, às 15h30. Já deixa marcado em sua agenda. Outra experiência que vai brincar com seus sentidos é na Casa da Pedra. Vendado, você irá degustar os vinhos. A atração ocorre às quartas, sextas e sábados às 15h.

Viajar com a RDC é viajar como você merece

Do começo ao fim, a RDC tem tudo para que sua viagem a Bento Gonçalves seja incrível. E aqui vai uma dica para quem quer aproveitar como nunca o festival Vindima ou qualquer época do ano na cidade: hospede-se no Laghetto Viverone Bento Gonçalves. O Laghetto você já conhece e sabe quão bom é. A infraestrutura é de primeira: tem acessibilidade para idosos e pessoas com necessidades especiais, aceita pets e está em um local perfeito para você curtir seu dia sem preocupações.

O vinho está posto e é hora da gente brindar a essa viagem. Tin-Tin.

Deixe um comentário