Carregando...

Uma viagem pelo mundo dos pães

Viajar é provar os sabores característicos de cada região. A viagem é construída por várias percepções do lugar, podendo ser o geográfico, histórico ou étnico. O fruto da junção desses elementos está servido no prato. A gastronomia de um lugar específico é a síntese de tudo que envolve o seu entorno, pois ela é extremamente influenciada pelo ambiente e pelos costumes.

Comer é mais que uma manutenção de sobrevivência, é um ato político, como vimos ao decorrer da História e desde a sua origem( link para a origem do pão) . Veja  A fome de pão pode guilhotinar cabeças de rainhas ou derrubar governos, como aconteceu na Primavera Árabe, recentemente. Aqui, vamos trazer alguns tipos de pães para você se inspirar a sua próxima viagem.

Quem quer pão? Está quentinho, está quentinho…

França

Croissant

Ah, um croissant acompanhado de um cappuccino em um café em Paris é um dos combinados que mais se dão bem. Esse delicioso folhado é construído em camadas com uma dose generosa de manteiga- mais francês, impossível. Conta a história que esse pão teve uma origem diferente da francesa, nascido durante a invasão turca na Áustria e na Hungria. Uns dizem que foi em Budapeste que tudo começou. A história mais interessante do croissant se dá a uma certa rainha que eternizou na França esse alimento: Maria Antonieta, quando saiu da Áustria para se casar com o Rei Sol Luís XV. Talvez, o destino tenha colocado no caminho dessa rainha o pão como uma pedra. Dizem que foi de autoria de Maria Antonieta a frase: “Se não tem pão, que comam brioche”, inclusive. Não pegou legal essa colocação o que lhe custou a vida.

 

Baguette

Outra característica francesa é sair com uma baguette debaixo do braço. Esse tipo de pão reina desde os tempos de Napoleão. Como o pão é um alimento importante, causador de Revoluções, havia regras sobre a sua produção, quanto aos ingredientes certos e seu formato. Essa padronização tinha um motivo, como se especula: o formato alongado fazia com que o pão assasse mais rápido.

 

 

Oriente Médio – Líbano, Síria, Jordânia, Israel, Palestina

Pão Kaak

No berço da agricultura, o pão é uma popular comida de rua.  É macio, coberto por gergelim e com formato anelar, quase simbolizando uma eterna aliança. Ele pode ser consumido puro ou acompanhado por zaatar, uma espécie de mistura de condimentos, azeite, queijo ou até mesmo cream cheese.

 

Índia

Pão Chapati

Substituto do arroz nas refeições indiana, esse tipo de pão não leva fermento. Tem um formato semelhante a uma panqueca, com espessura fina. O Ato de cozer é feito em uma frigideira. Pá-pum, você já tem um senhor acompanhante para ensopados, caldos e pastinhas.

 

Marrocos

Pão Batbout

O Pão Batbout é também conhecido como pão pita marroquino, amplamente consumido. Falar da gastronomia marroquina é saber que ali houve intercâmbio com várias fronteiras que emprestaram sabores diversos, como esse pão. É um pão ligeiro, em 2 minutos, já está pronto. Acompanha as refeições, sempre combinado com mel, manteiga, azeite e chá.

 

Itália

Ciabatta

A Ciabatta é um pão rústico que nasceu em um monastério franciscano há cerca de 800 anos. Praticamente milenar, essa receita segue as premissas dessa ordem que presa preza pela simplicidade. O pão naquela época era moeda de troca da força de trabalho de homens que se dedicavam a construir igrejas nessa região. A princípio, o pão era feito com uma farinha de qualidade inferior, o que lhe conferia um aspecto mais molenga à massa. Mais tarde, depois que a igreja tinha sido construída, a necessidade de matar a fome de tantas pessoas fez com que os monges adaptassem a receita para que ela rendesse mais pão. O jeito foi colocar mais água na massa. Eis a ciabatta.

 

Focaccia

Do campo para o imaginário da gastronomia italiana, a Focaccia é uma receita tradicional camponesa, na região de Gênova. Preparo simples, rústica e bem aromatizada. Podemos dizer que é uma prima distante da famosa pizza.

 

Ilha da Madeira

Bolo de Caco

De bolo só tem o nome. Bolo de Caco é um pão, bem parecido com os consumidos no Marrocos. Assim, como seus parentes, a receita segue a ordem básica da farinha, água, sal e fermento (leveduras). A diferença, no entanto, é seu cozimento, assado em forno de basalto, popularmente conhecido como caco. É uma espécie de pedra quente que oferece a esse pão uma casca fina e crocante, com alguns queimadinhos.

 

Inglaterra, Escócia, Irlanda

Scones

Chá das 5 só pode ser concretizado com esse delicioso pão. O Scones é um pão para quem tem pressa. Afinal, é costume inglês nunca se atrasar, inclusive as suas refeições. Muito versátil, pode ser salgado ou doce, o que vale é a criatividade de quem o cozinha.

A primeira referência desse pão surgiu em 1513, na Escócia. O  porquê do seu nome é um mistério, mas há versões que levam a  primeira vem à  Stone of Destiny, local onde os reis escoceses eram coroados, Stone se transformou em com o tempo em Scone. Outra história mostra que a palavra vem de “sgonn”, palavra gaélica termo gaélico que significa grande massa. Já outra hipótese vem palavra alemã “schoonbrot”, que significa pão fino e bonito.

 

Argentina, Uruguai

Medialunas

O nome é bem ilustrativo, as Medialunas se tratam de um pão em formato de meia lua, bem parecido com o croissant. Quando Viena foi invadida pelo exército otomano, em 1683, os padeiros locais acharam que era uma boa ideia se apropriar do emblema dos inimigos, a meia lua muçulmana, para moldar os pãezinhos que iriam consumir depois. Foi uma provocação aos soldados turcos.

Na argentina, depois do século XIX, houve uma movimentação sindical forte entre os padeiros, que utilizavam do humor sarcástico para ironizar a estrutura de poder da sociedade argentina: militares, polícia e igreja. Daí surgiram as bombas, cañocitos, suspiros de monja e vigilantes.

Jamaica

Bammy

Bammy ou Bami é um alimento antigo, consumido pelas civilizações pré-colombianas. É um pão de mandioca com leite de coco, frito e servido tanto no café da manhã como em outras refeições. Hoje, é bem comum encontrar pães feitos a partir do trigo, contudo, o bammy é muito consumido no interior do país.

 

O pão tem muitas histórias para contar para gente. Conheça mais aqui!

E, você, qual o tipo de pão que mais gosta? Conte-nos a sua receita preferida!

 

Deixe um comentário